Neo Tokyo
É com todo o prazer que damos as Boas Vindas a Neo Tokyo!

O fórum se passa em um mundo futurístico, cyberpunk, onde as grandes corporações e as máfias dominam todo o giro de capital.
Desde os altos arranha-céus da Cidade Alta até as ruas sujas e cheias de mendigos e doentes do Distrito 8, o mundo é dominado pelas modificações corporais e pelos implantes de aumento de habilidade, ou AUGS.

Desenvolva sei personagem, com suas habilidades e fraquezas e escolha seu local de moradia de acordo com seu passado e presente, e acima de tudo: divirtam-se!

VIP Lounge

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

VIP Lounge

Mensagem por Riza Nakano em Ter Dez 26, 2017 6:45 am

Relembrando a primeira mensagem :




NEXUS
Future, today.
avatar
Riza Nakano
Chefe da Nexus
Chefe da Nexus

Mensagens : 131
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 23
Localização : Nexus

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: VIP Lounge

Mensagem por Riza Nakano em Dom Jan 07, 2018 1:19 pm

— Onde você vai?? JENSEN?! — ela gritou indignada, mas se encolheu no lugar, cobrindo a cabeça. 


Ela sentia o coração batendo forte e todos os alertas do seu PDA ativados ao mesmo tempo. E então ela ouviu a voz do Red Angel. Sentiu-se sendo levantada pela cintura e olhou para Jansen usando todo seu potencial de Tank para matar os terroristas. 


Ela assentiu diante da proposta dele, querendo sair dali o mais rápido possível. Mas antes que se movessem, ela se assustou quando o corpo de Beyond foi atingido pelo projétil que veio de longe. 


Riza voltou a se encolher, mas permaneceu ao lado de Beyond, tentando manter-se sob controle. 



NEXUS
Future, today.
avatar
Riza Nakano
Chefe da Nexus
Chefe da Nexus

Mensagens : 131
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 23
Localização : Nexus

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Adam Jensen em Dom Jan 07, 2018 1:51 pm

- NÃO SAIA DAÍ! - Gritou Jensen para Riza, antes de deixar o local. 

Quando fora colocado como segurança de Riza para aquela festa, recebera duas ordens específicas: Protegê-la a todo custo e em caso de perigo, eliminar completamente os inimigos. Tecnicamente falando, Jensen estava apenas seguindo suas ordens, por mais que não devesse fazer isso. O certo seria ele permanecer ao lado de Riza o tempo inteiro, porém ordens eram ordens e Jensen era um soldado. Conforme atravessava pelos números dos inimigos, ele pegou uma pistola que estava caída no chão e começou a disparar contra alguns deles que estavam distantes demais para que suas lâminas pudessem alcançar e como a munição da arma de seu braço era limitada demais, ele preferia guardá-la para uma outra situação.

Antes que pudesse avançar, ouviu um barulho de disparo e, pelas informações que possuía sobre o estado atual de Riza, notou que algo havia a assustado. Porém, não chegou a voltar até ela pois ele foi o próximo a ser alvejado pelo sniper. Adam foi ao chão, até mesmo a armadura de proteção que utilizava não fora o suficiente para amortecer completamente o impacto. Tudo girava, as vozes e os disparos estavam distantes. Lá embaixo, os homens que seguravam os reféns saíram pela entrada, do lado de fora eles entraram em um carro blindado e desapareceram pelas ruas. Agora só sobravam poucos mercenários.

Jensen ergueu-se e viu um homem que avançava para ir justamente onde Riza estava, esse mercenário passara direto pelo Tank julgando que o mesmo estava morto. O braço de Jensen voltou a se tornar uma arma e ele disparou uma vez, abrindo um rombo na cabeça do homem. Levantou-se e começou a cambalear na direção de Riza, seu HUD¹ ainda em um estado de pane. Ao chegar perto do local, ele finalmente voltou a funcionar. Ao mesmo tempo, uma nova ordem aparecia perante os olhos de Jensen.


Tire Riza desse local, agora

Se a segurança de Riza era algo tão importante assim para seu contratante, aquela ordem não deveria ter sido dada depois e sim antes! Reclamações para depois, agora o número de inimigos era tão mínimo que se os mafiosos não dessem cabo deles antes, a polícia certamente o faria. Parado na entrada para a área VIP onde Riza se encontrava, Jensen estendeu sua mão para ela.


- Recebi novas ordens, vamos! - Atrás de Jensen, mais um homem aproximava-se. De seu braço esquerdo, quatro disparos elétricos foram feitos contra um dos mercenários, atordoando e apagando o homem. Em seguida, Adam apontou seu dedo para os dois seguranças da Nexus - Vocês dois! Peguem esse cara e levem ele em custódia. Tenho certeza que teremos muitas perguntas para ele.


Atrás dele, mais e mais homens aproximavam-se. Riza era um alvo, isso já não era mais uma dúvida. Seu braço direito voltou a se tornar uma arma, porém uma levemente diferente da anterior, com seu cano sendo levemente mais redondo, era óbvio que aquilo não iria disparar projéteis. Energia em si parecia estar se concentrando no braço de Jensen. Aquilo vinha a um custo, é claro, pois boa parte de seus AUGS eram carregados com baterias especiais e aquilo consumia muita energia. O disparo foi mais uma poderosa onda de energia, normalmente vista em armas utilizadas para controlar multidões que a polícia utilizava. Os inimigos foram jogados para longe, alguns caindo para o andar de baixo e morrendo no processo.


- Riza, rápido! - Ele estendeu sua mão para ela, enquanto que com sua outra ele colocava um explosivo na parede. Assim que ele foi detonado, uma abertura dava direto para a rua, onde a polícia observava e preparava-se para entrar. Assim que Nakano aproximou-se de Jensen, o mesmo a segurou firmemente e saltou para a rua.

Um ato claramente suicida, porém aquele era Adam Jensen. Em seu HUD ele pôde ver que o Sistema de Pouso Icarus estava sendo ativado. Uma esfera de eletricidade foi erguida em volta dele e de Riza, fazendo com que o pouso fosse suave, uma vez que o magnetismo era utilizado para fazer com que o pouso fosse mais suave. Aquilo era um equipamento normalmente usado por esquadrões Black Ops² em missões de alto perigo. Jensen era carregado de equipamentos que não estavam disponíveis para o povo.


- Traga o carro - Ele falou em seu PDA - Não se preocupe senhorita Nakano, logo o motorista irá chegar - Em seguida ele virou-se para os policiais - Não devem ter mais de trinta deles lá dentro e alguns dos convidados mais capazes deram combate. Há pessoas feridas e que precisam de tratamento urgente.


I never asked for this

Theme:
avatar
Adam Jensen
Perdido
Perdido

Mensagens : 65
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 38
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Beyond Darkness em Seg Jan 08, 2018 7:34 am

- Por que eu tenho que ser seu suspeito número um?- ele indagou de forma cômica para Nymeria, enquanto a situação discorria catastroficamente.- Ora, você realmente gosta muito de mim, querida Lindberg.- foi o comentário dele diante do "de nada" da russa, enquanto o corpo do invasor que ela atirara contra ia ao chão.  

O Red Angel murmurou um "boa garota" quando Riza assentiu, e estava prestes a erguer-se para a ação novamente quando aquilo aconteceu.

"You'll never see it coming"

O tiro varou o estômago de Beyond, o tranco do pesado projétil quase capaz de fazê-lo desequilibrar, mas ele pisou os pés fortemente no chão enquanto o sangue jorrava por suas roupas e, muito embora o sobretudo vermelho pudesse camuflar  o real estrago do ferimento, seu colete social tornou-se mais negro que o usual, o líquido empapando suas vestes numa quantidade impressionante.
No entanto, mesmo o mais alto calibre teria dificuldade em transpassar completamente seu revestimento robótico interno, de modo que a bala manteve-se dentro dele, incapaz de acertar Riza logo atrás de si.

- Huh?- ele duvidou, olhando para o buraco aberto em seu corpo. Foi a primeira vez que ele pareceu sentir dor, mas o sorriso não desapareceu mesmo que os cantos de sua boca derramassem filetes de sangue.
Beyond parecia surpreso. Não por ter sido atingido, mas pela bala ter conseguido chegar até a armadura interna, debaixo de seus músculos e pele.- Karabiner 98k...- seu tom soou como quem relembra um velho amigo.

Quando ele ergueu o rosto, foi questão de segundos.
Suas íris carmesim brilharam mais que o normal e suas pupilas dilataram como uma câmera ajustando o foco.
Talvez ele realmente jamais pudesse, de fato, ver aquela bala chegando...
Mas ele podia ver de onde ela tinha saído.
Em seu campo de visão, ele via a parede e o buraco exato pelo qual o tiro havia passado. E, olhando para aquele singelo rombo, foi como se Beyond visse mais além.
Muito além.




Seus olhos modificados traçaram o percurso de volta da munição...
E se depararam com a garota loira e seu fuzil.
Ele viu o rosto dela, assim como viu Klint e, em seguida, acompanhou o próximo disparo, ouvindo Edrik grunhir com o tiro que perfurou sua perna.

- Esta cidade tem convidados de honra... e nós fomos os escolhidos para a inauguração.- ele ergueu-se, sem mais tempo para observar, a arma engatilhada. Girou quando seus olhos captaram três atiradores que se prostravam atrás deles, e Beyond segurou Riza pelo cotovelo, puxando-a para livrá-la da enxurrada de balas que partiu dali. Ele se pôs á frente dela, e os tiros penetraram seus braços, seus ombros e até seu peito, mas seus calibres eram fracos demais para fazer o Red Angel sequer tremer. Ele apenas pôs os braços em frente ao rosto, segurando a arma firmemente.





-"Na guerra eterna a humanidade se torna grande. Na paz eterna, a humanidade se arruinaria. Nossa força repousa em nossos ataques intensivos e nossa barbárie. Depois de tudo, quem se lembra do genocídio dos armênios? Eu sigo o caminho que Deus dita com a segurança de um sonâmbulo."¹
-ele recitou calmamente, sem pestanejar, e o "click" surdo e quase simultâneo das metralhadoras dos atiradores fizeram-se soar. Os homens pareceram completamente desesperados diante daquele que sequer parecia sentir dor depois de ter pentes cheios descarregado contra si. Eles tremeram para trocar a munição, mas foi em vão; a cabeça do primeiro explodiu em miolos milimétricos, o peito do segundo foi carcomido juntamente com seu braço direito, que voou longe, e o terceiro teve seu pescoço se resumindo a um fio tênue de carne entre o dorso e a cabeça...

Ainda pelas sombras da confusão, Dita dirigia-se com Alessa para a saída dos fundos, uma ótima escolha mesmo que ela não fizesse ideia de que havia uma sniper no prédio da frente da boate.
Os olhos vermelhos de Dita semicerraram, e ela franziu o cenho ao deparar-se com Beyond completamente ensaguentado. Quem olhasse para ele veria-o em aparente péssimo estado, mas aquele sorriso ainda brilhava, e ele estava, ainda assim, tão munido como sempre.
Ela sabia que o irmão tinha visto algo que o fizera entrar naquele modo. Aquela animação interna, aquela euforia, aquela raiva embutida.
A pergunta teria de ficar para mais tarde. Ela apressou-se para fora do lugar juntamente com Alessa, pois ela soube...
Que logo mais não restaria nada ali para brincar.

Eles percorreram metade do salão, Beyond mantendo Riza atrás de si, até que Jensen voltasse para perto dela e lhe estendesse a mão.
Graças ao golpe energético que ele utilizara, os inimigos naquela parte estavam caídos.

- Vá.- disse B para a japonesa, calmamente.- E trate de diminuir o salário dele.

Ele riu, e deixou-a com Adam, vendo aquele salto que eles fizeram logo em seguida, ao qual Beyond simplesmente reagiu com um assovio impressionado.
Ainda dentro do lounge, Nymeria e Edrik não deveriam estar tão distantes, uma vez que o segundo estava agora, ferido.
Mantendo-se perto deles, não demorou até que o grupo chamasse maior atenção por parte dos atiradores, que se prostraram ao redor dos três, cercando-os entre as miras inimigas e o buraco na parede feito pela explosão do Tank.
Eles engatilharam suas metralhadoras.

- Foi uma ótima noite, Nymeria, Edrik...- foi o que ele disse... segundos antes de erguer o braço livre e empurrar os irmãos pela passagem prédio a baixo.- De nada.

Eles teriam que se virar para fazerem um bom pouso, mas era óbvio que Beyond acreditava neles.
Ou pelo menos acreditava que eles não morreriam e isso já era grande coisa.
Lá em cima, os tiros pipocaram.
A polícia, os seguranças e os sobreviventes puderam ouvir tudo, inclusive o silêncio que reinou depois...

Pela porta da frente, como se nada tivesse acontecido, o Cão dos Darkness se retirou.
Sua Casull 454 esfumaçava como nunca e ele sangrava por toda parte, mas isso não era motivo para fazê-lo perder o mínimo de compostura.
Ele desceu as escadarias sorridente, até unir-se à barricada de policiais que se preparavam para entrar.

- Zero deles.- ele corrigiu Jensen.- E um grande desperdício de absinto.

Seus olhos voltaram-se para Riza e ele sorriu, aquele sangue lhe dando um aspecto macabro.




- Você já está indo, gatinha assustada?

Ele olhou ao redor, observando o prédio em que a sniper estava... e que agora mostrava seu terraço solitário. Num suspiro, ele deu de ombros, guardando sua Casull novamente ao sobretudo, e foi quando os policiais abriram caminho quando Beyond andou em direção a eles, sendo sensatos que era melhor isto à prestarem socorro, afinal... aquele homem, mesmo no estado que se encontrava, não parecia precisar de socorro algum.
Ou pelo menos não havia ninguém disposto tomar suas chances.

A questão era que não haviam órgãos dentro de Beyond para serem danificados. Bem, não todos eles.
Seu coração e seu cérebro eram a única coisa humana por debaixo de sua pele e músculos artificiais, protegidos pela carcaça robótica.
Se aquele tiro tivesse traspassado seu peito... aí sim ele talvez não parecesse tão bem quanto estava.

- Onde estão aqueles gêmeos?


¹ Beyond citou alguns trechos dos discursos de Adolf Hitler.


O monstro que nega a Deus e o que se ajoelha a Deus são a mesma coisa. 
Voice:
avatar
Beyond Darkness
Cão dos Darkness
Cão dos Darkness

Mensagens : 56
Data de inscrição : 26/12/2017
Idade : 37
Localização : Los Angeles | Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Nymeria Lindberg em Seg Jan 08, 2018 12:18 pm

- Porque você é Beyond Darkness. - a resposta de Nym saiu direta como o tiro que acabara de evitar mais uma ferida em B. O relacionamento que ela tinha com o Cão dos Darkness era algo no mínimo controverso. Os dois estavam acostumados a entrar em longas discussões toda vez que se viam, uma dança cheia de filosofia e perigo, como se andassem sobre um chão repleto de agulhas.

Tanto Beyond quanto Nymeria não se incomodavam em quebrar muitos ovos quando dirigiam-se um ao outro. Era peculiar, pois se perguntassem a Nym o que ela sentia pelo cão de sua rival, ela não saberia dizer se tinha apresso ou raiva por B. Muito provavelmente, uma mistura caótica de ambos. A Lindberg poderia até ser fria e controlada por fora, mas por dentro os sentimentos bombardeavam-na sem cessar. Estar em sua cabeça era como cruzar um campo minado... e, graças ao implante em seu olho vermelho, era tão doloroso quanto.

Se Nym tinha qualquer outro comentário ácido a fazer, o tiro que veio do alto e trespassou Beyond calou-a. Ela imaginara que aquele primeiro ferimento feito com as balas não tinha feito muito estrago, mas aquele... a imagem perturbadora tirou-a momentaneamente do ar, sua mão instantaneamente estendeu-se naquela direção por alguma razão que não soube especificar.

- Bey...! - então os tiros passaram por Adam e vieram em sua direção. Nym dessa vez sentiu o solavanco de quando alguém chocara-se contra ela, seu corpo caindo no chão com o impacto. Seu raciocínio retornou com o choque, processando várias coisas ao mesmo tempo.
A primeira, que Edrik fora ferido. Seu corpo mais uma vez agiu rapidamente e no instinto, puxando-o para perto de si, enquanto o AUG que substituíra seu olho vermelho entrava em funcionamento, seguindo através do mesmo buraco de bala que Beyond vira. Aparentemente a tecnologia que fazia sua visão funcionar era tão avançada quanto a dos Darkness, e isso não era nenhuma novidade, afinal os Lindbergs ficavam emparelhados com a própria Nexos quando se tratava de experimentos tecnológicos.

Ela ergueu a arma que ainda segurava e mirou, mesmo sabendo que talvez não houvesse distância ou o impacto não fosse o suficiente para atingir as duas pessoas que estavam no telhado, uma delas que ousara ferir seu irmão. Não sabia quem era ou o que queria, mas em sua cabeça a resposta era clara: Aquela pessoa iria morrer.

- Filha da...
- Nymeria... em baixo.

O sussurro de Edrik fez com que sua cabeça abaixasse. Nublada pela raiva, ela mal percebera todo o resto das situações que pipocavam ao seu redor. Beyond parecia vivo, apesar de seu estado grotesco, ele estava andando e isso bastava. Riza havia acabado de ser resgatada por seu guarda-costas tank absurdo, o que fez Nymeria lamentar que Requiem estivesse no controle do corpo de Lennart aquela noite. Se ela não houvesse dispensado-o, aquela situação toda poderia ter sido controlada com mais eficácia.
Ou, talvez, ela tivesse mais uma pessoa para se preocupar.

Nym não teve nem sequer tempo para raciocinar em uma resposta as palavras de Beyond, próximo a eles dois novamente, antes que o homem os empurra-se gentilmente para fora do prédio. Era bem possível que futuramente ele fosse fazer alguma piadinha sobre o quão calada ela estava aquela noite, mas obviamente Nymeria estava pouco se fodendo para aquilo. No momento ela estava em queda livre com o irmão, e bem, Edrik não estava em condições para pousar.

Ela puxou uma segunda arma velozmente de dentro de seu vestido, sabendo que não era a melhor das ideias. Mesmo assim, era a única que tinha no momento, e não havia tempo para que traçasse um plano melhor. Mirando bem acima da parede onde havia o buraco do qual foram jogados, Nym atirou. Um fio multicolorido envolvido em um gancho saltou para o ar e fincou-se firmemente no exato ponto que ela tinha mirado, esticando-se violentamente enquanto a gravidade incidia sobre eles e afinal parando quando chegou ao seu comprimento máximo.
Houve um estalar desagradável vindo do braço de Nymeria que segurava a pistola, sinal de que havia saído do lugar.

- Não faça essas coisas desnecessárias.
- Eu que tenho de dizer isso para você! - ela praguejou, num tom baixo, deixando que Ed caísse pelo diminuto espaço que ainda os separava do chão. Ele usou a perna boa para aparar a queda e rolou, percebendo que era impossível permanecer de pé. O ferimento havia atingido-o muito profundamente, mais do que o imaginado. Aquele membro estava inutilizado, e pela palidez visível em seu rosto era possível notar que ele perdera bastante sangue já.

Edrik estendeu as mãos com certo esforço para agarrar a irmã e Nym soltou a arma, deixando-a para trás e caindo desengonçada nos braços dele. A adrenalina parecia ter anestesiado um pouco a dor em ambos, mas agora ela estava começando a voltar com força total.

- Inferno... como está a sua perna?
- Péssima. Seu braço?
- Na mesma... eu vou... conseguir uma ambulância para levá-lo a um hospital.

Edrik desviou o olhar por sua perna, percebendo atentamente o estrago que o rifle fizera. Mais um pouco e a mesma teria sido arrancada, e esse mais um pouco não seria o bastante para salvá-la. Não... possivelmente ele teria de implantar um AUG se quisesse andar normalmente após aquilo. Talvez pelo estresse, pela situação caótica ou pela raiva, Nym ainda não havia percebido. Ele não respondeu ao comentário da irmã, sua cabeça ficando muito pesada.




Edrik Lindberg:


avatar
Nymeria Lindberg
Herdeira dos Lindbergs
Herdeira dos Lindbergs

Mensagens : 326
Data de inscrição : 30/05/2013
Idade : 17
Localização : Neo Tokyo, новая москва

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Johan Liebert em Seg Jan 08, 2018 12:54 pm

- O fóssil e a incesto me viram - Murmurou Tanya, pouco antes de deixar o topo do prédio.

Agora, com Johan, Klint e Tanya já fora do prédio de onde os disparos haviam sido feitos um enorme carro preto parou, para que Tanya e Klint pudessem entrar. Johan ficou para trás, ele tinha um papel para desempenhar naquele local ainda, afinal de contas ele fingira ser uma pessoa boa e que se preocupava com o bem estar dos outros, nunca que ele sairia correndo e deixaria feridos para trás. Não quando ele era um estudante de biomedicina e podia ajudar os feridos. Voltou correndo para a boate, a tempo de ver Jensen pousando com Riza e para ver Edrik e Nymeria sendo jogados logo em seguida. Sua expressão, agora mudada pois anteriormente ela lembrava a face da própria morte, estava completamente aturdida por aquilo. 

Ele sabia que Edrik havia sido atingido, Tanya nunca escondeu que gostaria de atingir um membro de cada máfia e alguém da Nexus também. Como Riza estava, aparentemente, intacta ele supôs que quem fora atingido tinha sido Jensen. E, sinceramente falando, foda-se o Jensen, ele conseguia aguentar um ferimento como aqueles. O rapaz correu até Edrik e Nymeria, chegando até eles todo esbaforido e ajoelhando-se ao lado dos dois. Os olhos do rapaz estavam assustados, ele nunca havia visto alguém morrer antes. Pelo menos era essa a imagem que ele passava. Ele tremia e engoliu em seco.

- O que aconteceu? - Ele questionou, sua voz fraquejando no processo - Vocês estão bem?

Após escutar o que Nymeria tinha para falar, ele começou a remexer nos bolsos de seu casaco, procurando algo. Sacou de lá uma agulha de injeção. Nela havia a marca da NTU, e como Johan era um estudante ele podia ter acesso a coisas como aquela. Uma injeção de nano-robôs era algo extremamente comum e utilizado para tratar doenças e ferimentos mais simples. O estrago causado pelo rifle de Tanya não era algo que podia ser curado com uma simples injeção como aquela, mas era capaz que Edrik morresse antes da ambulância chegar e ele receber o tratamento correto. 

Injeção:

Retirando a tampa de proteção, ele não esperou para ouvir o que Nymeria achava disso. É provável que ela fosse protestar, não por duvidar da tecnologia em si, mas das habilidades de Johan. Ele estava tremendo, mas inspirou profundamente e injetou os nano-robôs na perna de Edrik, diretamente na veia. Os nano-robôs tem a função de viajar pela corrente sanguínea, indo diretamente até um local para trabalhar junto dos leucócitos para acelerar a cicatrização do ferimento, impedindo que mais sangue seja perdido. Deles também são liberados outras substâncias para acelerar a recuperação de sangue perdido, assim como proteínas e adrenalina para garantir que a dor seja mínima e o paciente em si sobreviva até ter o atendimento necessário. É claro, isso não era magia e os ferimentos não seriam fechados de uma hora para a outra, ainda era necessário que Edrik fosse atendido por um médico preparado, porém seu estado já não era tão desesperador assim.

Tirou de dentro de seu bolso uma fita, já não eram mais utilizados esparadrapos como em tempos arcaicos, estas fitas conseguiam ajudar a estancar o ferimento, impedindo que mais sangue vazasse. Ele tampou o ferimento com aquela fita.

- Isso é tudo o que posso fazer no momento - Disse Johan, sua voz ainda falhando - Me perdoem, mas... eu preciso ir, alguns amigos meus conseguiram fugir e eu preciso checar se eles estão bem. Se chegaram em casa

Dito isso, Johan levantou-se e saiu em disparada pelas ruas, sua expressão era a de um rapaz extremamente preocupado com os seus '' amigos '' que poderiam estar feridos. Ele desapareceu pelas ruas de Neo Tokyo. Do meio da multidão que agora observava aquela cena, horrorizados, um homem japonês se destacou para frente, falando algo para o policial e passando pela barreira erguida pela força de Neo Tokyo. Ele chegou perto de Nymeria, ao ver que Edrik ainda estava um tanto pálido. Ele teria corrido até Beyond, mas algo lhe dizia que sua ajuda seria rechaçada. E também, Beyond possuía muitos implantes e aquilo não era a especialidade de Tenma.

- Você está bem? - Ele perguntou para Nymeria, ajoelhando-se ao lado dela - Me chamo Kenzo e sou um doutor. O que aconteceu com ele?

Kenzo:


The only thing humans are equals in, is death

Leitmotif:
avatar
Johan Liebert
Recém-chegado
Recém-chegado

Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/12/2017
Idade : 18
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Riza Nakano em Qua Jan 10, 2018 6:09 pm

Riza estava em choque durante todos os acontecimentos a partir do momento que Beyond foi atingido. Ela ouviu os gritos de Jansen e sentiu uma tonteira fortíssima que fez sua visão escurecer. O AUG de Riza era especial. Seu coração de ferro não era apenas um coração. Quase todo o seu sistema circulatório havia sido substituído por microvasos, o que tornava todo o sistema incrivelmente mais delicado. 

Riza sentiu os braços de Jansen sem poder fazer nada e apenas voltou a si quando pousou no térreo com ele. Ela se apoiou no que podia e procurou se controlar. O álcool já havia sido processado quase completamente por seus AUGS, mas ela tremia de choque e medo.

— P-precisamos tirar os outros daqui... — ela ainda tinha cabeça pra se importar com os outros mesmo em choque. 



NEXUS
Future, today.
avatar
Riza Nakano
Chefe da Nexus
Chefe da Nexus

Mensagens : 131
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 23
Localização : Nexus

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Adam Jensen em Qua Jan 10, 2018 6:29 pm

Jensen não teve tempo para ver quem era o sniper que o alvejara, apenas aceitara o fato de que tomara o tiro e agradeceu mentalmente por ter pedido uma das armaduras mais resistentes. Ainda assim, ele podia sentir que a bala tocara na sua pele, uma sensação queimante se espalhando pelo topo de suas costas. Ele adoraria encontrar a pessoa que o acertara e dar um tiro nela, porém suas ordens eram outras naquele momento. Ele podia ver pelas informações em seu HUD¹ que Riza estava em um estado de choque.

O carro que ele chamara se aproximava, a mesma limusine que os trouxera até ali. Ela era blindada, como deveria ser, e mesmo que fosse um carro maior era capaz de atingir velocidades altas para um caso de perseguição. Jensen foi até a porta de trás e a abriu para Riza.

- Senhorita, não é mais seguro aqui, precisamos ir - Ele disse, porém para onde? E se o plano dos inimigos fosse tirar Riza daquele local, onde ela tinha um certo grau de proteção, e atacá-la na estrada onde pouco poderia ser feito? Ele rapidamente mandou uma mensagem para o pai de Riza através de seu PDA, resumindo rapidamente seus temores na mensagem - É trágico, mas não há nada que possamos fazer nesse momento. Precisamos ir.


I never asked for this

Theme:
avatar
Adam Jensen
Perdido
Perdido

Mensagens : 65
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 38
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Beyond Darkness em Qui Jan 11, 2018 12:20 pm

- Você se preocupa demais com os outros, Nakano.- a voz dele soou para ela mesmo que estivesse de costas, e B lhe lançou um olhar por cima do ombro.- Você pode ter um coração de ferro e ainda assim é o mais humano entre nós. Então haja como um humano, e resista.

Ele se virou totalmente, começando a caminhar na direção de Nymeria e Edrik assim que os avistou. Ele ergueu a mão enluvada e meio ensanguentada, acenando para a japonesa quando sua limusine chegou.

- Vá para casa e tome um banho quente, Herdeira Nexus.

Suas palavras possuíam um timbre calmante, muito embora elas não fossem as mais polidas para isto, afinal aquele era Beyond Darkness e aquela era sua estranha forma de tentar evitar um ataque cardíaco em alguém interessante demais para morrer ali.

O homem retirou do sobretudo um aparelho celular que vibrava. Era um modelo flip, praticamente extinto naqueles anos contemporâneos, mas B displicentemente o levou ao ouvido.

- Conseguimos. Alessa está a salvo na Mansão. Como estão as coisas aí?  - a voz naturalmente sedutora de Dita indagou, e B pode ouvir um suspiro cansado provindo da irmã.
- Estou vivo. E os Lindberg. E Nakano. - foi a resposta. Simples, como se nenhum dos dois esperasse outra.
- Ótimo, maninho.... porque antes de sair eu vi aquele brilho no seu olhar.
- Eu os vi.
- Os filhos da mãe responsáveis?
- Os executores. Ponha na Dark List: Die Reich.
- Oh...- houve um momento de silêncio até que ela dissesse:- Temos uma nova guerra?
- Cedo ou tarde, sempre.- foi a resposta que encerrou a ligação enquanto ambos os telefones chiaram com um riso provindo de cada linha.

Depois de partir o aparelho ao meio e jogar seus destroços inutilizados por cima dos ombros, Beyond alcançou os gêmeos assim que Johan retirava-se apressadamente.

- Então vocês conseguiram de fato... e agora parecem dois cachorrinhos albinos com suas patinhas quebradas.- era difícil imaginar que, até mesmo num momento como aquele, Beyond perderia a oportunidade de ser implicante. Ainda assim, o Red Angel abaixou-se diante deles, encostando sutilmente no braço deslocado de Nymeria.
O cão dos Darkness era um cirurgião. O operador principal das dolls. Portanto, seu conhecimento sobre a anatomia humana era extenso.
Com movimentos tão habilidosos quanto ele executava no gatilho de suas armas, bastou um "click", dessa vez grave e agonizante, um estalo nauseabundo para que o braço dela estivesse no lugar... embora completamente roxo e inchado.- Isso deve ajudá-la a ficar menos irada comigo por eu tê-la atirado de um prédio juntamente ao seu irmão com a perna estraçalhada.

O jeito que ele falava, expondo os fatos tão diretamente, era quase como se não quisesse aliviar a raiva de Nymeria e sim incitá-la.
De qualquer forma, Kenzo prostrou-se entre eles, e Beyond tornou a se erguer.

- Ele foi alvejado por uma munição de uma Karabiner 98k...- ele foi específico de propósito, pois lançou um olhar enigmático à Nymeria em seguida.- Você viu, não viu, Lindberg?

- Pois bem, doutor, talvez você ache alternativas melhores do quê amputar essa perna ruim.


O monstro que nega a Deus e o que se ajoelha a Deus são a mesma coisa. 
Voice:
avatar
Beyond Darkness
Cão dos Darkness
Cão dos Darkness

Mensagens : 56
Data de inscrição : 26/12/2017
Idade : 37
Localização : Los Angeles | Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Nymeria Lindberg em Qui Jan 11, 2018 3:16 pm

Nymeria estava estressada... mais do que estressada, ela estava possessa. Mas esse sentimento foi subrepujado por preocupação assim que seus olhos desiguais desceram para averiguar a perna de Edrick. Consequentemente, foi no mesmo instante que ele ficou em silêncio, apagando momentaneamente por conta da perda de sangue.

- Edrik...? - sua pergunta soou quase que infantil. Não era difícil por conta de sua idade e de sua aparência delicada, o seu timbre também tinha algo de agudo e ressonante. Nym desenroscou-se dele, seus batimentos cardíacos acelerando drasticamente enquanto procurava desesperadamente pela artéria pulsante em seu pescoço.

Vivo...
Um pouco do bolo em sua garganta desmanchou-se. Ela já pensava em como movê-lo dali, já que seu braço também estava num estado lastimável, quando o garoto que por um minuto esquecera o nome apareceu.

- O que diabos você está fazendo... - ah, era verdade. Ele disse algo sobre cursar medicina na Universidade de Neo-Tokyo. Fora justamente por isso que ele viera tão animadamente até os dois durante a festa. A cabeça de Nymeria já estava doendo novamente, era fatídico que a dor fantasma em seu olho viesse quando seu emocional estava sobrecarregado. E isso sempre acontecia quando o irmão corria algum tipo de perigo imediato.

Não foi necessário dizer muito sobre o que havia acontecido. Ainda que duvidando um pouco da habilidade daquele estudante universitário, que agora conseguira lembrar o nome: Johan, ela não possuía muitas opções no momento. Mesmo que Edrik viesse a perder a perna, o que era óbvio, aqueles primeiros socorros eram extremamente importantes.


- Obrigada... - ela sussurrou para o rapaz antes dele sair. Por mais anti-social que fosse, Nymeria estava grata pela interferência. Sua mãe outrora fora uma médica fantástica, mas a própria Nym abandonara esse caminho depois de toda a tragédia que se abatera sobre ela. E mesmo que soubesse como lidar com um ferimento daqueles, ela não possuía qualquer tipo de equipamento. Mesmo para escapar do cerco no clube já havia sido difícil só com aquelas duas pistolas... ela puxou a cabeça de um Edrik desacordado para o próprio colo com dificuldade, bem a tempo de ver Beyond aproximando-se. - E de quem você acha que é a porra da culpa?

Para Nymeria estar recitando palavrões era porque seu nível de estresse havia chegado ao ápice. Sua vontade era de socar Beyond, mas vários motivos a impediam. Entre eles o irmão em seu colo, seu braço ferrado e o fato de que ele só precisara interferir pois ela distraíra-se com o próprio Beyond.
Os ferimentos em seu braço até podiam ter sido culpa dele, mas Edrik perderia a perna por conta de um erro cometido por si mesma. Essa mera ideia fez com que trincasse os dentes.
Dito isso, ela não impediu que o Cão dos Dakness fosse até seu braço e o colocasse no lugar de uma forma eficaz, mas no mínimo desagradável. A dor que ficara praticamente esquecida por conta de toda a adrenalina agora voltara com força total, ainda mais com o puxão de B. Nymeria mordeu com força o lábio inferior até sangrar, mas não gritou.


- Você vai ter de se esforçar mais. - ela retrucou a seguir, seus olhos descendo por todo o corpo dele, como se tentassem calcular o estrago que havia sido feito. - Bem mais resistente do que era esperado... como esperado de você. E quanto a sua gatinha assustada?

A última frase saíra quase como algo pejorativo, mas considerando o estado emocional de Nymeria, isso não era nenhuma novidade. Na verdade, a garota até tinha certa simpatia para com Riza. Ela era melhor do que muitos que residiam naquela cidade, muitos dos quais gostaria de estraçalhar na menor oportunidade. A chegada de Kenzo, contudo, impediu que ela lançasse mais alguma ofensa ou frase sarcástica. Realmente, estava difícil para Nymeria agir como Nymeria naquele dia. Tudo parecia irritantemente fora de controle. E ela detestava estar fora de controle. Seus olhos voltaram-se para o doutor e ela moveu lentamente a mão do braço ruim. Ainda que a dor martelasse em sua cabeça e naquele local, parecia ter reunido um pouco de tranquilidade ou realismo para terminar aquele dia sem sair gritando ou chorando, algo que não era próprio dela.

- Estou bem. - Beyond respondeu antes dela, contudo, e a garota lançou-lhe um olhar ofendido. - Eu vi dois futuros cadáveres. Foi isso que vi.

Do jeito que havia sido taxativa, não era de se surpreender que logo Nymeria Lindberg estaria caçando os executores, fossem eles quem fossem, e quando os achasse... provavelmente não sobraria nem mesmo pó para contar a história.

- Do jeito que está... acho que terá de receber um AUG. Mesmo que for tratada, ela não seria a mesma... - Nymeria, apesar de não ter muita prática em primeiros socorros, lera muitos livros de anatomia para saber o que podia ser salvo e o que não tinha jeito. Seus olhos desiguais foram em direção ao doutor. - O que você acha? De qualquer forma, precisamos levá-lo logo ao hospital.


(NÃO SALVEM A PERNA DO EDRIK, obrigada q)




Edrik Lindberg:


avatar
Nymeria Lindberg
Herdeira dos Lindbergs
Herdeira dos Lindbergs

Mensagens : 326
Data de inscrição : 30/05/2013
Idade : 17
Localização : Neo Tokyo, новая москва

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Johan Liebert em Qui Jan 11, 2018 3:33 pm

- Uma Karabiner, você diz? Mas isso é arma da Segunda Guerra Mundial. Não sou nenhum tipo de especialista em armas, mas nunca que uma arma daquelas faria um estrago como esse. Talvez seja só uma arma parecida? - Falou Kenzo, analisando a perna de Edrik, ele havia retirado um pouco a bandagem que Johan colocara, apenas para ver o buraco que havia na perna do Lindberg - Eu sou um neurocirurgião, AUGS não são bem a minha área. Mas creio que sim, talvez ele precise de um implante.

Kenzo não desejava mexer muito na perna do rapaz, afinal não tinha os equipamentos necessários consigo, apenas o suficiente para primeiros socorros. E como o próprio Edrik já havia sido tratado, não havia o que ser feito ali, a não ser levá-lo para um hospital. Atrás deles, ambulâncias chegavam e vários médicos começavam a levar sobreviventes para dentro das ambulâncias. Assim que um par de socorristas aproximaram-se do grupo, Kenzo levantou-se e virou as costas para eles, porém seu rosto não chegou a ser visto. De dentro de sua mochila, ele puxou um pequeno frasco e o passou para Nymeria.

- Use isso para o inchaço e para a dor em seu ombro, não deve precisar mais do que uma simples massagem - Apesar de ter a aparência de alguém que desistira de tudo, Kenzo possuía um coração bom. Ele estava prestes a entrar no club para ajudar mais pessoas, quando um dos policiais afirmou não terem mais sobreviventes. A expressão do neurocirurgião tornou-se sombria por um momento, com seus olhos refletindo enorme tristeza - Perdoem-me por não poder ajudar mais. Mas, se não for muito incômodo, vocês viram um rapaz chamado Johan?


The only thing humans are equals in, is death

Leitmotif:
avatar
Johan Liebert
Recém-chegado
Recém-chegado

Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/12/2017
Idade : 18
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Riza Nakano em Sex Jan 12, 2018 4:48 pm

Riza ouviu as palavras de Jensen e Beyond mas não teve condições de mandar nenhum do seu dois pra onde gostaria, pois as palavras não saiam de sua garganta. 


Resistir. Ir embora. Havia muito que ela queria ter dito. Lançou um olhar para trás e viu as condições dos Lindberg, mas também observou as centenas de corpos mortos. Por fim, foi colocada no carro por Jensen e os seguranças, deixando o local. 


No carro, um paramédico havia sido enviado e checava os primeiros sinais, mas era claro para ele e Jensen que o estado de choque ainda estava muito forte. Em sua cabeça, porém, ela estava ativa e raciocinava rapidamente como sempre. Também como sempre, preferiu ocultar suas ideias, suas vontades e suas opiniões e apenas ficou calada e fez o que lhe mandavam.



NEXUS
Future, today.
avatar
Riza Nakano
Chefe da Nexus
Chefe da Nexus

Mensagens : 131
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 23
Localização : Nexus

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Adam Jensen em Sex Jan 12, 2018 5:32 pm

Jensen adoraria dizer que entendia como Nakano se sentia, porém nunca passara por algo daquele tipo, desde que se conhecia por gente ele vira corpos e mais corpos até aprender a lidar com eles. Seus anos na SWAT também ajudavam muito a lidar com violência em excesso e outros casos mais aterrorizantes que um ataque terrorista em um clube. É claro, ainda era algo horrível, mas ele já vira o que um único homem podia fazer quando sua mente estava completamente quebrada.


Em seu HUD¹ ele recebera uma nova mensagem, provavelmente vinda do pai de Riza. Ele também considerava que levar Riza de volta para a Nexus era algo arriscado, principalmente considerando o fato de que eles haviam acabado de sequestrar um membro importante da corporação. Pelas novas ordens e informações, ele deveria levar Riza para o seu apartamento, cuja segurança estava sendo extremamente reforçada. Ele passou essa informação para o motorista, enquanto o para-médico checava Riza.

- Riza? - Chamou Jensen, com um surpreendente toque de gentileza para uma pessoa tão distante e séria - Nós vamos fazer um pequeno desvio, vamos passar no meu apartamento antes, você vai ficar lá até a poeira abaixar e depois será levada de volta para a Nexus. Mas eu preciso saber, você está bem? Acha que vai conseguir melhorar? Qualquer coisa, é só falar.

¹ VÁRIOS POSTS QUE EU ESQUECI DE EXPLICAR ESSA PORCARIA, LEMBREI AGORA. Enfim, HUD ou Heads Up Display, é uma fonte de informações que aparece perante os olhos daqueles que possuem AUGS como olhos, ou óculos especiais. Através de nano-robôs e outros AUGS eles podem passar informações da rede, dar um aviso sobre o estado de saúde atual da pessoa e, se a arma que eles usam possuir um Smartlink com o Datajack da pessoa, podem até mesmo ver o quanto de munição tem sobrando na arma.


I never asked for this

Theme:
avatar
Adam Jensen
Perdido
Perdido

Mensagens : 65
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 38
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Beyond Darkness em Sab Jan 13, 2018 2:17 pm

- Por que você sempre quer colocar a culpa em mim, querida Nymeria?- ele riu, brevemente.- Eu fiz o que tinha que fazer... culpe eles. Os que invadiram. A menina que tornou seu irmão um aleijado. E quem quer que esteja no comando.

Seus olhos acompanharam os de Nymeria, seguindo o mesmo percurso que os dela, onde ele visualizou o sangue que lhe empapava as roupas. Apesar de parecer o mais atingido dali, empatando apenas com Edrik e o estado deplorável de sua perna, Beyond ainda era o único que podia se mover tão habilmente quanto sempre. Como era de se esperar de uma máquina criada para guerra. O cão dos Darkness pertencia à situações como aquelas, e talvez estivesse mais acostumado à estas do que aos momentos pacatos.
Algumas faíscas escapavam do buraco sangrento deixado pela bala da arma nazista, onde seus circuitos internos pareciam desencapados e atingidos, mas não em pane.

- Quase posso afirmar que isso são ciúmes...- ele disse depois do "gatinha assustada" como se devolvesse o mesmo tom pejorativo, soerguendo uma sobrancelha diante do comentário dela sobre "cadáveres". Ele parecia extremamente satisfeito de ouvir Nymeria irada daquela forma.- Como esperado de você.

Seus olhos se voltaram a Kenzo em seguida.

- Pode ser. Eu não disse que era uma Karabiner comum, doutor.

Quando os paramédicos urgentemente colocaram Edrik sobre uma maca e o levaram na direção da ambulância, Beyond tocou sutilmente o ombro de Nymeria.

- Aparentemente o destino nos pôs lado a lado novamente... vamos caçar os vagabundos.- ele soltou-a, e se virou.- E Nymeria... Edrik vai ficar bem. Nos antigos contos sobre piratas, os que tinham pernas-de-pau eram os melhores.- ele brincou, quase quebrando o tom que queria soar tranquilizador.

E, dito isso, ele afastou-se calmamente para longe do tumulto, deixando um rastro de sangue pelo caminho.


O monstro que nega a Deus e o que se ajoelha a Deus são a mesma coisa. 
Voice:
avatar
Beyond Darkness
Cão dos Darkness
Cão dos Darkness

Mensagens : 56
Data de inscrição : 26/12/2017
Idade : 37
Localização : Los Angeles | Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Nymeria Lindberg em Sab Jan 13, 2018 6:07 pm

- E você acha que eu não culpo...? - ela respondeu com certa frieza, seus olhos desiguais desviando-se do irmão para focar-se nele. Havia tanto gelo em seu olhar que poderia matar alguém desprevenido por hipotermia mental. - Eu vou caçar, torturar e matar cada um desses filhos da puta.

Nymeria podia não ter sido feita de ferro mas moldara-se assim. A sua convicção era tão forte que fazia as pessoas em volta acreditarem que tal coisa era possível. Ou melhor, que eventualmente aconteceria, nem que fosse apenas com a dita garota que atirara em Edrik. Pois ela guardara a informação mesmo que não a citasse posteriormente. Certas coisas precisavam ser pesquisadas e examinadas em locais privados.

- Você está sonhando muito alto esses dias, cão. - aquela faísca de humor metálico surgiu em sua expressão fechada. Ainda que a frase pudesse ser interpretada como rejeição, era lógico que o relacionamento entre o Darkness e a Lindberg era algo voltado para... uma "amizade" bizarra e totalmente errada. Na verdade, até mesmo o termo amizade era bastante forte para aqueles dois.

Ela ouviu as palavras repetidas para si mesma. Em vez de respondê-las, seus olhos foram para a perna destruída de um Edrik com respiração pesada e ela fechou suas mãos com força, as unhas marcando profundamente a pele. Sua atenção voltou-se para a discussão sobre a arma do sniper, e em seguida para o que o doutor dizia. Algo cutucou em sua mente, e não era nem a preocupação com as outras pessoas que escaparam por pouco da morte naquele dia, nem sobre a identidade de quem poderia ter atirado contra eles ou armado a invasão.
Mas ela não conseguiu acessar o gatilho que causara aquela sensação, e ela rapidamente perdeu-se, só voltando a aparecer quando estivessem no hospital.

- Eu entendo. - ela viu quando as ambulâncias vieram e soltou-se de Edrik para deixá-lo ser levado para cima da maca. Pondo-se de pé, seus dedos do braço bom fecharam-se em torno do frasco dado pelo doutor e ela agradeceu. Antes que seguisse seu caminho ao lado do irmão, porém, escutou a pergunta de Kenzo sobre Johan, alguém que provavelmente era um aluno ou algo similar. Nymeria apontou em uma determinada direção e respondeu. - A última vez que o vi, ele correu para lá a procura de mais feridos. Pode facilmente encontrá-lo nessa área.

Mais uma vez, ela deu um passo para acompanhar os socorrentes do irmão e sentiu um leve toque em seu ombro.

- O destino é mesmo uma vadia... mas não posso afirmar que é uma aliança desagradável aos meus olhos. - ela olhou por cima do ombro para Beyond, os olhos bicolores piscando uma vez, duas vezes. Um riso, talvez de diversão, talvez de nervoso cruzou seus lábios. - Não mencione tal coisa em um lugar onde Edrik possa ouvir. Definitivamente ele vai ficar se achando por conta disso.

Nymeria endireitou o corpo e foi em direção a ambulância, entrando na mesma com o enfermeiro responsável por manter os sinais vitais de Edrik estáveis. Ela olhou uma última vez para toda aquela destruição, todas aquelas pessoas mortas, e fez uma anotação mental de ligar para Riza Nakano quando as coisas estivessem mais tranquilas. Ela certamente não estaria bem depois de ter presenciado aquilo tudo. Mesmo a própria Nym sentia-se em algum ponto de si arrasada.
Com um suspiro, ela fechou as portas atrás de si e sentou-se ao lado do irmão, sentindo o veículo começar a andar.




Edrik Lindberg:


avatar
Nymeria Lindberg
Herdeira dos Lindbergs
Herdeira dos Lindbergs

Mensagens : 326
Data de inscrição : 30/05/2013
Idade : 17
Localização : Neo Tokyo, новая москва

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Johan Liebert em Sab Jan 13, 2018 6:45 pm

- Claro, claro - Disse Kenzo para Beyond, voltando sua atenção novamente para Edrik. Os nano-robôs estavam começando a agir e a cor do rosto dele melhorava um pouco, porém o rapaz suava bastante. É possível que, devido a toda a poeira e sujeira que erguera-se durante o ataque, algo tivesse contaminado a ferida exposta dele, causando uma infecção. Mas disso, os nano-robôs tomariam conta também.


Ele continuava de costas para os médicos e para os jornalistas que chegavam agora, apressados com câmeras em mãos e aqueles que possuíam AUGS implantados em seus olhos com um dispositivo especial para tirar foto, basicamente esmagavam aquele grupo com fotos e mais fotos. Kenzo puxou para cima um capuz, escondendo seu rosto e a parte de trás de sua cabeça. Até mesmo isso seria o suficiente para reconhecê-lo e isso seria algo ruim. Doutor Kenzo Tenma, mais conhecido por ter trabalhado na Alemanha, em Dusseldorf, como um neuro-cirurgião de um dos hospitais mais importantes da cidade. Era tido como um verdadeiro gênio na área. E um assassino.


Seus chefes foram misteriosamente assassinados, dois de seus pacientes ainda crianças sumiram e, nove anos depois mais pacientes seus vieram a morrer. A polícia alemã suspeitava dele, porém nos dois casos ele tivera um álibi bom o suficiente e com testemunhas. Então, alguns meses depois, uma gravata contendo impressões digitais de Tenma fora encontrada em um homem que havia sido assassinado a sangue-frio, suas mãos atadas por dita gravata. Tenma afirmava não ter sido ele e sim um rapaz chamado Johann. Esse nome era comum na Alemanha. Muito comum. A polícia suspeitava que Tenma tivesse desenvolvido uma segunda personalidade, chamada Johann e que esta cometia os crimes. Ele sabia muito bem que este não era o caso. E que havia um monstro a solta no mundo.


- Então ele esteve aqui - Murmurou Kenzo, dando alguns passos lentos para frente e começando a falar consigo mesmo, em um tom de voz baixo. Mas não baixo o suficiente para que Nymeria não o escutasse falar - Eu trouxe aquele monstro de volta á vida. E sou eu quem tem de matá-lo.

Kenzo desapareceu pelas ruas de Neo Tokyo, seguindo a direção que Nymeria apontara.


The only thing humans are equals in, is death

Leitmotif:
avatar
Johan Liebert
Recém-chegado
Recém-chegado

Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/12/2017
Idade : 18
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum