Neo Tokyo
É com todo o prazer que damos as Boas Vindas a Neo Tokyo!

O fórum se passa em um mundo futurístico, cyberpunk, onde as grandes corporações e as máfias dominam todo o giro de capital.
Desde os altos arranha-céus da Cidade Alta até as ruas sujas e cheias de mendigos e doentes do Distrito 8, o mundo é dominado pelas modificações corporais e pelos implantes de aumento de habilidade, ou AUGS.

Desenvolva sei personagem, com suas habilidades e fraquezas e escolha seu local de moradia de acordo com seu passado e presente, e acima de tudo: divirtam-se!

VIP Lounge

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ir em baixo

VIP Lounge

Mensagem por Riza Nakano em Ter Dez 26, 2017 6:45 am




NEXUS
Future, today.
avatar
Riza Nakano
Chefe da Nexus
Chefe da Nexus

Mensagens : 131
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 23
Localização : Nexus

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Riza Nakano em Sex Dez 29, 2017 7:38 pm

Os paparazzi começaram a tirar fotos bem antes que Jensen abrisse a porta do carro para ela. Acenando e sorrindo, ela foi a garota perfeita. Usando roupas simples porem de grife, ela logo subiu para o VIP Lounge, e pediu um drink não alcoólico para o robô garçom.


Última edição por Riza Nakano em Sex Dez 29, 2017 11:05 pm, editado 2 vez(es)



NEXUS
Future, today.
avatar
Riza Nakano
Chefe da Nexus
Chefe da Nexus

Mensagens : 131
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 23
Localização : Nexus

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Adam Jensen em Sex Dez 29, 2017 7:53 pm

Jensen abriu a porta, para que Riza pudesse descer e logo que os paparazzi chegaram seus óculos voltaram a se ativar, conforme ele habilmente evitava ter seu rosto aparecendo em qualquer foto. Já fora o centro das atenções o suficiente e não precisava de sites de fofoca falando sobre como a arma humana criada pela antiga Sarif Industries estava servindo de segurança para Riza Nakano. Dentro da boate, Jensen ainda mantinha seus óculos ativados, enquanto seguia Riza até a área VIP, ficando próximo da garota. Seus olhos vagavam e analisavam cada pessoa que estava no andar abaixo e no andar de cima. Quando um robô veio lhe oferecer um drink, ele negou. Não bebia enquanto trabalhava.

Conseguiu identificar algumas pessoas importantes lá, até mesmo alguns sócios da Sarif. Ou ex-sócios, já que a empresa caíra no esquecimento, com Jensen sendo o único que sobrara, uma falha permanente na história da humanidade. David Sarif, o antigo dono da Sarif Industries havia sumido do mapa, provavelmente entocado em algum lugar, esperando que o mundo finalmente esquecesse quem ele fora um dia.


I never asked for this

Theme:
avatar
Adam Jensen
Perdido
Perdido

Mensagens : 65
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 38
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Beyond Darkness em Sex Dez 29, 2017 11:51 pm


Um carro no mínimo peculiar chamou a atenção dos fotógrafos naquele momento. Sua pintura era de um preto quase espalhafatoso de tão brilhante, mas provavelmente o fato de haver uma caveira sorridente com chifres esbanjando seu glitter no centro do capô foi suficiente para entregar quem acabava de chegar.
Quando a porta de trás do automóvel levantou para o ar, um salto grande e fino pisou para fora, calçados volumosos envolvendo pés pequenos. Usando mais uma de suas roupas extremamente provocantes, um vestido vermelho de latex colado ao corpo juvenil que ressaltava seus seios redondos e meias calças de renda que iam até o meio de suas coxas, onde o vestido não exatamente alcançava, Alessa prostrou-se para fora, parecendo adorar os flashs que partiram em sua direção. Com seus cabelos negros e longos amarrados em maria-chiquinhas, ela até mesmo desceu o sobretudo branco que estava trajando por cima da vestimenta indecente, deixando os ombros à mostra e fazendo algumas poses.

Mas no momento seguinte os click click's cessaram repentinamente.
Uma sombra cobriu a imagem da pequena porém tentadora menina e a maioria dos fotógrafos preferiu assistir a figura por cima das câmeras e não por entre suas lentes.
Logo atrás de Alessa, Beyond pôs-se de pé. Aquele sobretudo vermelho tão cotidiano, o sombreiro da mesma cor e os óculos de sol alaranjados - por mais que fosse noite, ele ainda os usava - distinguiram sua imagem.

- Por que pararam, estercos?! Meu cachorro assusta vocês?! Eu quero um novo álbum!- Alessa brigou, gasguita como sempre.- Hmpf, amadores. Vamos, B. A noite é só nossa.

Mudando de irritada para sorridente num piscar de olhos, a menina agarrou-se ao braço do homem de vermelho - que não reclamou, mas também não retribuiu - inclinando a cabeça para recostar-se carinhosamente nele e, enquanto eles adentravam o club, os flashs voltaram a troar logo atrás.

Eles seguiram daquela forma para o Lounge VIP,  Alessa despreocupada e tagarelando alguma coisa enquanto Beyond limitava-se a permanecer quieto, muito embora aquele sorriso não lhe saísse da face. Ele olhava tudo por detrás das lentes, parecendo procurar algo em especial - ou alguém. Definitivamente estava procurando o motivo que o fizera ir até ali, já que o Cão dos Darkness raramente participava daquele tipo de evento beneficente. Ao contrário de B, Alessa fazia questão de ir em todos e era único vê-la com apenas um guarda-costas, mas aquele era o Red Angel e isso explicava muita coisa.

Assim que adentraram a ala VIP,  a menina parecia ansiosa por um drink, e desvencilhou-se do homem para alcançar o robô que passava com bandejas recheada de copos com whisky, mas quando finalmente o alcançou e deu meia volta para juntar-se novamente a Beyond, ela não o encontrou mais em seu campo de visão.

- Você é fraca para o álcool ou muito forte para ele?- a voz soou logo atrás do assento de Riza, como se estremecesse bem próxima a seus ouvidos, muito embora o homem estivesse de pé logo ali.- Riza Nakano, a garota prodígio.

Provavelmente Jensen o tivesse visto se aproximar e o Darkness lançou-lhe um balançar de cabeça como um cumprimento.

- E seu fiel escudeiro.


O monstro que nega a Deus e o que se ajoelha a Deus são a mesma coisa. 
Voice:
avatar
Beyond Darkness
Cão dos Darkness
Cão dos Darkness

Mensagens : 56
Data de inscrição : 26/12/2017
Idade : 37
Localização : Los Angeles | Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Nymeria Lindberg em Sab Dez 30, 2017 10:00 am

Os paparazzi estavam infernais como sempre, Nymeria pensou, antes de colocar as pernas delicadas para fora do carro. Ela usava um vestido de um tom suave de azul, rodado, com longos detalhes floridos brancos que abarcavam todo o seu tronco como se fosse uma delicada renda. Parecia quase etérea enquanto se endireitava de pé e esperava pelo seu acompanhante, que chamava tanta a atenção quanto a própria.

Edrick Lindberg tinha uma presença arrebatadora, mesmo sem a vestimenta social em tons de vinho e negro. Ele possuía um sorriso que tinha algo de gentil e misterioso, mas nunca desagradável, e seus passos eram firmes e constantes. Os cabelos curtos e prateados como os da irmã combinavam perfeitamente com seus olhos bicolores (ambos reais), os quais circundaram o ambiente visualizando os fotógrafos.

Eles pareciam ter sido feitos para contrastarem, apesar de ser inegável que eram irmãos gêmeos: as mesmas cores, os mesmos traços e objetivos quase que semelhantes. O rapaz passou o braço pela cintura da irmã, num gesto estranhamente intimo considerando a relação familiar que dividiam, e empurrou-a delicadamente para que entrassem no clube. Os flashs pipocaram, e Nym revirou os olhos, mantendo a voz baixa enquanto dirigia-se ao irmão.

- Se continuar assim, os boatos sobre incesto vão voltar a circular. - os tablóides adoravam essa teoria, de que os dois exóticos irmãos eram amantes... e Edrick parecia colaborar com aquilo. Entretanto, na verdade, eles não possuíam nada mais que uma relação estreita e fraterna, afinal possuíam muito poucas pessoas importantes além de um e do outro.
- Melhor assim. Não seria agradável se soubessem quem realmente dorme em sua cama.

Aquilo era uma verdade. Mesmo que fosse escandaloso, Vladimir assumir que seus dois filhos transavam era mais fácil do que saber que ambos tinham predileções por pessoas de baixo calão. Especialmente Nymeria, no caso. O chefe da máfia russa jamais mataria os seus dois herdeiros, mas se fosse apenas um...? Era uma opção que não podia ser descartada.

Os dois entraram no grande salão e dirigiram-se à ala VIP. Eles costumavam comparecer a eventos assim, não apenas para fazer uma média. Por baixo dos panos ambos costumavam doar grandes quantias para as instituições, mais do que era esperado ser arrecadado naqueles eventos. Era de se esperar que Vladimir imaginasse que o desfalque em seus números fosse para tal ação, mas estranhamente ele nunca mencionara seu descontentamento.

Nym estava prestes a seguir para uma determinada direção quando deparou-se com as costas de Beyond a distância. Ele era uma pessoa irritante, mas ao menos era suportável. Alessa também estava ali, então ela girou nos calcanhares e puxou Edrik pela mão para a direção contrária.

- Como esperado, a pirralha maníaca está aqui.
- Teoricamente ela é mais velha do que nós.
- Teoricamente lidar com ela é um saco, parece com uma criança. Vamos por aqui.

Mesmo dizendo isso, ela viu-se sendo arrastada contra a própria vontade na direção da quem tentava evitar.

- Que porra você acha que está fazendo?
- Estou ajudando-a a socializar, é claro!

Nym fechou a expressão e praguejou qualquer coisa em russo, aparentemente incapaz de livrar-se dos dedos potentes do irmão.




Edrik Lindberg:


avatar
Nymeria Lindberg
Herdeira dos Lindbergs
Herdeira dos Lindbergs

Mensagens : 326
Data de inscrição : 30/05/2013
Idade : 17
Localização : Neo Tokyo, новая москва

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Riza Nakano em Sab Dez 30, 2017 11:39 am

Riza ouviu a voz de Beyond atrás de si, enquanto pegava o drink gelado de morango com o robô.




- Bem... eu sempre digo que álcool é diversão passageira com consequências permanentes.




Ela se divertiu com o comentário, porém, e ofereceu um sorriso.









- Beyond Darkness, o Red Angel. E sua tão famosa protegida. - ela lançou um olhar para Alessa, não conseguindo disfarçar muito bem o que achava da futilidade não só dela, mas de todos no local.




- É bom finalmente conhecê-lo. Me acompanha em um drink? Você parece o tipo de cara que não liga pra consequências.




Ela comentou, bebericando um pouco de sua smoothie de morango e hortelã.



NEXUS
Future, today.
avatar
Riza Nakano
Chefe da Nexus
Chefe da Nexus

Mensagens : 131
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 23
Localização : Nexus

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Adam Jensen em Sab Dez 30, 2017 11:58 am

Nenhuma aproximação passava despercebida por Jensen, porém ele deveria admitir que foi um pouco mais difícil notar a presença de Beyond. Ainda assim, quando notou a presença do homem ali, não foi capaz de desgrudar seus olhos dele. Sabia bem quem era e justamente por isso não conseguia se sentir confortável na presença dele. Respondeu com um leve aceno de cabeça. Era uma situação engraçada aquela, Adam era um Tank. Tanks eram seres humanos com tantos AUGS de combate em seus corpos que isso os tornava uma arma de destruição ambulante. Ainda assim, não conseguia ficar confortável perto daquele homem, havia algo nele...


- Prazer - Foi a resposta de Jensen, antes que ele voltasse seus olhos para Riza - Vou checar algo com os seguranças, já volto senhorita.

Dito isso, virou-se e deixou o local caminhando até um dos seguranças que estavam ali em cima, encostado na parede. A paranoia de Jensen com segurança jamais morreria. Quando aproximou-se, o homem olhou para ele com certa desconfiança. De seu PDA, uma imagem holográfica projetou-se para cima, mostrando para o segurança, e quem estivesse olhando naquela direção, seu código de identificação.


Adam Jensen/38 anos/Tank/ B-H-8-4-7


Assim que aquela imagem subiu, os olhos do segurança se arregalaram. O dígito 8 ditava que Jensen possuía AUGS extremamente avançados, que caso fossem empregados poderiam causar destruição em massa, isso o marcava como uma arma ambulante. O dígito 4 demonstrava que seu teste de sanidade fora feito recentemente e estava em cheque, um Tank que não possuí esse dígito e evita voltar a realizar o teste é eliminado. E por fim, o dígito 7 mostrava que o governo autorizava a possessão de seus AUGS e que ele podia utilizá-los, uma vez que tinha um emprego que requeria o uso das armas. Um Tank sem esse último dígito era considerado um Tank ilegal e seria caçado e morto assim que fosse visto.

- O que posso fazer... pelo senhor? - Ele perguntou, sua voz falhando no meio do processo. Medo, era isso que todos possuíam de Tanks. 

- A segurança desse local. Algo de irregular? - Questionou Jensen, olhando lá para baixo.

- Não senhor, tudo está nos conformes - Falou o guarda.

- Qualquer coisa, me avise - Disse Jensen, retornando para Riza. Se esta tivesse saído do local, ele ficaria em uma distância segura, a fim de protegê-la.


I never asked for this

Theme:
avatar
Adam Jensen
Perdido
Perdido

Mensagens : 65
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 38
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Beyond Darkness em Sab Dez 30, 2017 11:45 pm

Abandonada ali com os dois copos de whisky na mão, Alessa olhava preocupadamente ao redor na esperança de visualizar um ponto carmesim.

- Beeeeeeeeyonnndd?! Bzinho?!


E ela visualizou. Dois deles. E viu seu próprio reflexo se aproximando através destes... as íris vermelhas nos rostos dos gêmeos Lindberg.
Seus dentes semicerraram com um rosnado, ao mesmo tempo que um dos copos explodia em sua mão tamanha fora a força com que ela o apertou. É claro que o estrépito de cacos de vidro se despedaçando assustou o público adjacente, talvez algo que deixasse Jensen lá em cima ainda mais alerta, mas Alessa limitou-se a esperar a aproximação dos irmãos enquanto um robô parava ao seu lado, tratando de usar seu sistema de limpeza e aspirando os cacos de vidro do chão.
Logo as pessoas ao seu redor dispersaram suas atenções, afinal viram que se tratava de Alessa Darkness.
Aquela menina nunca realmente tentava sequer disfarçar seus surtos histéricos.

- Ora, vejam só, se não são os ratinhos albinos...- com o copo que restara, ela o levou aos lábios brilhosos pintados de vermelho e tomou todo seu conteúdo num só gole.- Eu achava que entre a ratinha Nymeria e Lennart não poderia haver par pior, mas só de olhar para vocês minha visão chega a doer! Tarados incestuosos... vocês fazem um threesome na cama ou o quê?!


Beyond, por sua vez, estava um tanto ocupado para perceber a chegada de Nymeria, ou ela definitivamente já teria mais um Darkness em seu encalço para torrar-lhe a paciência - ou, como Edrik dizia, socializar. A russa fora o principal motivo pelo qual o Darkness viera ali, pois sabia que ela estaria presente. Nada mais o faria pisar os pés num ambiente como aquele.
De qualquer forma, a atenção do homem de vermelho parecia bem presa à Riza. Seu olhar não seguiu o dela quando a mesma visualizou Alessa, de modo que B apenas manteve-se ouvindo as palavras dela que pareceram lhe causar um efeito imediato; seu sorriso escancarava-se ainda mais em seu rosto.

- Oh, é claro que eu ligo. As consequências são a melhor parte. Afinal, como você mesma disse... elas permanecessem.- ele disse bem-humorado, dando a volta no estofado com passos firmes, os sapatos que brilhavam com as pequenas caveiras prateadas nos bicos de couro.

Foi quando percebeu o Tank se afastar, os olhos carmesim o acompanhando por detrás das lentes alaranjadas apenas para depois voltarem-se à Riza e ela pôde ver que Beyond soerguia-lhe uma sobrancelha.

- Talvez não tão fiel assim.
- ele quis rir.- Será que eu assustei seu guarda-costas? Acabo de ganhar a chance perfeita para estourar seus miolos, envenenar sua bebida, esfaquear sua garganta, etcetera...

O peso daquele tipo de coisa na voz de Beyond, mesmo que esta soasse despreocupada, ainda podia ser... minimamente preocupante. Aquele homem era meio imprevisível, afinal de contas.
De frente para Riza ele sentou-se metodicamente, um novo robô passando por perto, mas o Darkness esperou que o próximo viesse. Da bandeja que este servia ele retirou duas taças pequenas, com um líquido verde pálido enchendo-as até a borda. Ele as pôs sobre a mesa, empurrando sutilmente uma destas em direção à japonesa.

- Absinto. As pessoas costumavam morrer de cirrose quando exageravam na bebida, mas quando exageravam no absinto... elas perdiam seus juízos ou se suicidavam antes disso. É claro que há exceções: Van Gogh cortou a própria orelha sob efeito disto, exatamente na mesma quantidade que há nestas taças.- ele segurou a própria taça, levando-a para perto do rosto e fez um gesto com o queixo, tombando-o brevemente ao mesmo tempo que ficava óbvio que ele tinha um brilho curioso por detrás daqueles óculos.- Eu acompanho você, Nakano. Você me acompanha?


O monstro que nega a Deus e o que se ajoelha a Deus são a mesma coisa. 
Voice:
avatar
Beyond Darkness
Cão dos Darkness
Cão dos Darkness

Mensagens : 56
Data de inscrição : 26/12/2017
Idade : 37
Localização : Los Angeles | Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Nymeria Lindberg em Dom Dez 31, 2017 7:08 am

Nymeria lançou um olhar para o irmão que dizia claramente "olha o que você nos arranjou" e depois inclinou a cabeça para enviar um olhar cheio de descaso a Alessa.

- Está muito preocupada com a nossa, a sua anda tão insatisfatória assim? - ela olhou para a região onde Beyond estava e abriu um sorriso ácido. - Acho que está. Deve ser triste quando seu guarda costas lhe larga para conversar com outra pessoa na primeira oportunidade.
- Quão rudes vocês conseguem ser? - Edrik manteve o sorriso despreocupado, dando de ombros. - Não se conversa sobre avida amorosa das pessoas assim... ou sobre as ilusões.

A alfinetada era tão sutil que Alessa nem sequer notaria. Ainda mantendo o sorriso gentil, ele fixou seus olhos bicolores em Alessa.

- Creio que há poucas pessoas em sua mesa, se importaria com mais duas?
- Uma só. - Nym corrigiu, desvincilhando-se do aperto de Edrik e mais uma vez tomando o rumo inicial. - Tenho mais o que fazer do que ouvir certas pessoas tagarelando no meu ouvido. Vá sozinho, se quiser.

Ela dirigiu-se a um canto bem afastado dos Darkmess e afins e pediu uma bebida, deixando claro que não sairia dali de forma alguma.

- Francamente... tão problemática. - ele levou a mão ao peito. - Acho que ficará para outra vez, querida Alessa.

Então fez um gesto sutil com a cabeça e deixou-a, indo encontrar-se com Nym.

- Você definitivamente tem de lidar com ela de qualquer forma, sabe?
- Já basta lidar com essa gente nas reuniões, qualquer entrosamento menos oficial que isso não me interessa.




Edrik Lindberg:


avatar
Nymeria Lindberg
Herdeira dos Lindbergs
Herdeira dos Lindbergs

Mensagens : 326
Data de inscrição : 30/05/2013
Idade : 17
Localização : Neo Tokyo, новая москва

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Johan Liebert em Dom Dez 31, 2017 1:41 pm

O que estaria fazendo ali, aquele humilde estudante de medicina? Uma pessoa como ele, que conseguira entrar por sorte na NTU, porém demonstrava ter muito ânimo e vontade de estudar? Uma pessoa como ele, não pertencia em um local como o Vortex Club. Ainda mais na área VIP! Porém, Johan era uma pessoa bela, com uma beleza quase impossível de ser superada, e ele era carismático. Quando falava sobre seus estudos, e como planejava tornar-se um cirurgião no futuro ele enchia o coração das pessoas com alegria e esperança. Era apenas um rapaz honesto, tentando fazer um bem ao mundo. O segurança, ao ouvi-lo falar, quase explodiu em lágrimas, lembrando-se de sua mãe, que morrera em uma cama de hospital sem ter nem mesmo um cirurgião para tratá-la e os que estavam disponíveis afirmavam estarem ocupados demais e que o procedimento a ser feito era arriscado demais. 

Agora, encostado na parede em um canto isolado, Johan apenas bebia com um leve sorriso em seu rosto. Ele era um rapaz que atraía atenções por onde passava, devido aquela personalidade cativante que possuía. Porém ali, no meio da alta cúpula de Neo Tokyo, ele estava sozinho. Observou conforme Nymeria e Edrik se aproximavam e seus olhos pareceram brilhar por um momento. Ele aproximou-se dos dois com passos rápidos.

- Vocês são Edrik e Nymeria Lindberg, não são? - Aquilo era para ser um evento beneficente, mas logo logo se tornaria uma festa, logo não era suspeita a presença de alguém como ele. Quando ele falou, era possível notar que ele tinha um sotaque, alemão talvez. - Eu gostaria de agradecê-los por suas doações! É por causa de pessoas como vocês que tem hospitais ainda abertos onde eles são necessários.

Do modo como ele falava, era de se esperar que ele fosse filho do dono de um importante hospital. Porém, não. Aquilo estava longe de ser verdade. Suas roupas eram bonitas, isso era um fato, combinavam bem com a beleza única do rapaz. Porém, eram de marcas simples, acessíveis para o povo comum. Com um sorriso entusiasmado em seu rosto, ele estendeu a sua mão direita para cumprimentar ambos.

- Eu estou estudando para me tornar um médico, sabe? - Ele falou, um tanto entusiasmado - Com as suas doações, eu tenho certeza que os hospitais mais carentes podem se equipar melhor para salvar mais vidas. Eu realmente agradeço, do fundo de meu coração. Ah! - Ele exclamou de súbito - Onde estão meus modos? Me chamo Johan Liebert, sou um estudante de medicina na Neo Tokyo Univesity.


The only thing humans are equals in, is death

Leitmotif:
avatar
Johan Liebert
Recém-chegado
Recém-chegado

Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/12/2017
Idade : 18
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Riza Nakano em Ter Jan 02, 2018 8:46 am

Riza riu do comentário sobre a bebida e observou os Lindberg chegando em alto estilo. Ah a Alta Sociedade. Ela ofereceu um aceno rápido para Edrik e Nymeria quando eles passaram. Depois iria cumprimentá-los direito. Ela fez um breve sinal com a cabeça quando Jensen se afastou e logo Beyond começou a listar todas as coisas que poderia tentar fazer com ela agora que seu “cão” como os Darkness gostavam de chamar seus guarda-costas, havia se afastado. 


- Ah, não ia precisar ir tão longe. Qualquer pulso eletromagnético mais forte seria o suficiente. 


Ela mais uma vez ofereceu um sorriso, que não era falso nem mesmo forçado, ainda que Beyond tenha um humor no mínimo desconcertante. Riza aprendera desde criança a lidar e aceitar a morte, não importa como ela viesse. Como seu problema de coração era extremamente sério e delicado, era como se ela carregasse uma bomba relógio no peito, e ela sabia que ela estava prestes a explodir a qualquer momento. 


Ela observou Beyond se sentando e pedindo doses de absinto para os dois. Ela gostou da ousadia, mas tinha medo do que poderia vir disso. Ela ouviu a explicação sobre a bebida. A princípio pareceu bem incerta, mas assim que Beyond perguntou se ela o acompanharia, aquele sentimento de receio sumiu. Ela era uma jovem com um
Coração de Ferro, tão rica e poderosa como qualquer outro ali. Se algo desse errado, ela contava com Jensen para mantê-la longe de problemas. 


- Ora, mas é claro que acompanho. O segredo do sucesso é a moderação, eu suponho. Pobre Van Gogh. 


Ela pegou a taça e ergueu para Beyond. 






- Here goes nothing. - Ela fez uma expressão engraçada depois de tomar a bebida, mas riu, sentindo o absinto queimando um pouquinho.



NEXUS
Future, today.
avatar
Riza Nakano
Chefe da Nexus
Chefe da Nexus

Mensagens : 131
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 23
Localização : Nexus

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Adam Jensen em Ter Jan 02, 2018 9:27 am

I need a smoke¹

Aquilo era a única coisa que cruzava a mente de Jensen naquele momento. Odiava festas como aquela, lembravam-o demais dos locais que ia com Megan, no passado. Nunca gostara de muito de festas. O barulho era alto e constante demais para o seu gosto, e ver como as pessoas fingiam gostar uma das outras era algo que ele sempre acharam nojento. Apesar de frio, Jensen era uma pessoa honesta no final das contas. Ele não ia tentar forçar uma conversa com uma pessoa da qual não gostava. Voltou e parou logo atrás de Riza, vendo conforme ela consumia o Absinto oferecido por Beyond. Ele até teria falado algo, porém a vida era da garota, não dele.

Seus olhos dançaram pelo salão, observando as pessoas que estavam lá embaixo. Conseguiu reconhecer Nymeria e Edrik Lindberg, porém não fazia a menor ideia de quem era o entusiasmado rapaz que conversava com eles. Só sabia que havia algo de errado. Nenhuma comoção começara ainda e pelo o que escutava nas comunicações entre os seguranças, tantos os da festa como os da Nexus, não havia nenhuma irregularidade do lado de fora. Um local como aqueles deveria estar cheio de paparazzis do lado de fora, alguns dos mais loucos tentando entrar a força na festa. Mas nada. Estava tudo calmo. Algo lhe falava que uma tempestade estava por vir.

¹Tradução para a Ame: Eu preciso de um cigarro.


I never asked for this

Theme:
avatar
Adam Jensen
Perdido
Perdido

Mensagens : 65
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 38
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Beyond Darkness em Ter Jan 02, 2018 6:44 pm

Como era de se esperar, Alessa sequer pareceu dar conta que Edrik também estava zombando dela. A menina rosnou entredentes:

- Ele não me largou! Ele só...- ela demorou-se ali e, antes que pudesse dizer mais alguma coisa, Nymeria se afastou, e Alessa lançou um olhar mais contido a Edrick enquanto ele se despedia. A chefe dos Darkness parecia tão facilmente manipulável, o suficiente para que o sorrisinho do gêmeo Lindberg simplesmente a fizesse desviar o olhar, com as bochechas coradas, e então dar de ombros quando ele se foi. O fato é que ela apenas não disfarçava suas emoções, por mais bizarras que fossem.- Hmpf! Malditos ratos...

E então ela olhou na mesma direção que a herdeira dos Lindberg fizera anteriormente, podendo enxergar - graças aos seus saltos altos - o ponto vermelho na paisagem caótica de luzes do club, e ela pareceria aliviada, com um sorrisinho brotando-lhe na face não fosse notar a moça de cabelos negros e sorriso amistoso que dividia uma taça de absinto com o seu cão...
O sorriso vergou.
Alessa bufou, mais vermelha do que antes, embora agora ela fervesse por dentro. Largando o copo em cima de uma mesa, ela dirigiu-se pé ante pé, o salto fino terebrando o piso.

- HEY, SUA PROSTITUTA JAPONES-...- antes que pudesse terminar sua frase e definitivamente chamar a atenção de Nakano, uma silhueta fina encoberta por um vestido negro e elegante pôs-se no meio de seu caminho e resistiu quando Alessa tentou empurrá-la. Foi aí que a menina ergueu o rosto, enxergando uma figura familiar por detrás de suas lentes de contato vermelhas.- Saia da frente, Dita. Estou prestes a cometer um homicídio!
- Eu sinto muito, mas suponho que não, querida Alessa.- diferentemente do tom gasguito da chefe, aquela mulher tinha uma voz mansa e cálida, como se produzisse, a cada sílaba pronunciada lentamente, sussurros de um amante ao pé do ouvido.- Mas eu tenho certeza que eu posso recompensá-la muito prazerosamente mais tarde se você for uma boa menina e dirigir-se agora mesmo até a mesa dos patrocinadores.
- Mas, mas...- ela pareceu tentada, embora batesse o pé no chão novamente, como uma criança fazendo birra.- Beyond está-!
- Eles estão apenas conversando, sweetie. Confie em mim.
Ainda fitando a mulher com olhos receosos, sem arredar o pé do lugar, Alessa era insistente. O problema é que Dita sabia bem disso, e não havia ninguém, ninguém mais mestre em lidar com persistência do que aquela mulher. Ela parecia ser especialista em fazer as pessoas se entregarem totalmente... e ela soube exatamente o que Alessa precisava ouvir.
E Dita sorriu abertamente.




- Eu prometo.- ela disse, inclinando-se para ficar da mesma altura que a menina, com um sorriso quase obsceno nos lábios pintados, aproximando estes do ouvido da chefe.- Prometo não deixar que ele encoste um dedo sequer nela. Confie. Em. Mim.
Alessa suspirou, derrotada, mas contida, sentindo um arrepio gratificante correndo-lhe pelo corpo. Então ela deu meia volta, unindo-se, mais tarde, à mesa centrada aos negociadores, no segundo andar do Lounge.


- E me aproveitar de sua pequena deficiência para matar você?- Beyond deixou escapar um riso anasalado enquanto fitava Riza.- Pensou como uma verdadeira Darkness.

Ele observou enquanto ela discorria, sem desviar o olhar por um segundo. Ele nunca desviava o olhar. Quando ela tomou e fez aquela cara engraçada, o sorriso de Beyond brilhou novamente, embora ele não parecesse rir da reação dela, mas sim estivesse completamente satisfeito com sua atitude.

- Eu gosto da sua coragem. Gosto muito. Você tem muita capacidade, tanto para ficar de um lado quanto do outro, Nakano. E você já tem sucesso.- ele inclinou um tanto mais a cabeça.- Então não precisa mais de moderação. Não esta noite.

Foi quando ele finalmente virou a própria taça de uma vez, e seu sorriso não tremelicou um centímetro sequer, como se ele fosse imune ao gosto extremamente forte do líquido ou já estivesse muito acostumado a este.
A seguir, foi a primeira vez que B desviou momentaneamente o olhar de Riza, apenas para observar Jensen por cima dos ombros da garota.
Na realidade, para observar quem se aproximava dele.

- Graças aos filtros de ar fabricados nas indústrias Vendetta, ninguém vai exatamente sentir se você acender um cigarro aqui.- a voz fogosa soou bem próxima de Jensen, como se sentisse seu desejo mental. Aqueles Darkness tinham a mania de conseguirem a proeza de se fazerem meio imperceptíveis até que se mostrassem, principalmente no meio de multidões. O Tank poderia perceber que se tratava de uma mulher com uma beleza luxuriante, que usava um vestido negro de um ombro só que esculpia perfeitamente suas curvas voluptuosas e deixava seus seios redondos e cheios ainda mais avantajados e atraíam bastante atenção pela risca que se formava no meio do tecido, causando aquela coceira mental pela ânsia de querer ver mais.
Com luvas igualmente escuras que subiam até acima de seus cotovelos, a mulher envolveu delicadamente com os dedos a longa piteira que trazia nos lábios, onde um cigarro estava bem colocado na ponta. Ela sorriu, e seus longos cílios descobriram íris vermelhas cintilantes, tão parecidas com as de Beyond Darkness.




- Take it and enjoy, Mr. Jensen.- seu tom foi quase uma sátira ao "Mr. President" de Marilyn Monroe. Se Adam aceitasse a oferta, poderia puxar o cigarro do filtro elegante.
De qualquer forma, depois disso, a mulher dirigiu-se a Riza.

- É um prazer conhecê-la, Riza. Meu nome é Dita Von Darkness. A Nexus tem sempre uma ótima relação conosco... ah, vejo que já conhece o meu irmão.- os olhos dela subiram para Beyond como se escalassem o corpo dele, apenas para encará-lo enquanto ele retirava os óculos laranjas e deixava à mostra as íris carmesim quase neons.

- Irmã.- foi tudo o que ele disse, antes daqueles sorrisos entre ambos se chocarem. Era impressionante o quanto eles sorriam quase da mesma forma.

Agora com os olhos expostos, foi visto quando ele moveu as íris para o lado, fitando explicitamente Nymeria e Edrik do outro lado do club. Ele ergueu o indicador, esperou que visualizassem, e então os chamou com o gesto que teve como plano de fundo um sorriso quase sapeca.
Se Nymeria não quisesse ir, o que seria provavelmente o caso, Beyond esperava que pelo menos Edrik aceitasse o convite.


O monstro que nega a Deus e o que se ajoelha a Deus são a mesma coisa. 
Voice:
avatar
Beyond Darkness
Cão dos Darkness
Cão dos Darkness

Mensagens : 56
Data de inscrição : 26/12/2017
Idade : 37
Localização : Los Angeles | Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Nymeria Lindberg em Ter Jan 02, 2018 7:53 pm

Não teve como não perceber a reação de Alessa Darkness ante as palavras de Edrik. Quando Nymeria estava distante o suficiente, ela ergueu uma das sobrancelhas para o rapaz e entreabriu os lábios.

- O que você está armando?
- Eu? Nada... por que acha que eu estaria armando alguma coisa? - ele suspirou fingindo apatia, enquanto pedia um drink, e bebia um pequeno gole. O sorriso sutil que surgiu depois fez com que Nymeria revirasse os olhos.
- Misericórdia...
- Ora, não é como se eu pretendesse lhe dar sobrinhos. Além do mais, é tudo questão de... planejamento.

Nymeria fez uma careta de pura repulsa e virou o próprio drink, que acabara de ser servido pelo bartender-robô, num gole só.

- Fico traumatizada só de imaginar essa mistura de genes. - um pouco mais séria, ela endireitou a coluna e desviou a atenção para outro local do evento, como se simplesmente tentasse encontrar outras pessoas conhecidas. - Não faça nenhuma besteira.
- Você ainda tem dúvidas sobre minha precaução?

Antes que pudesse sequer abrir a boca para responder, ainda crente que havia conseguido um lugar tranquilo para passar o resto do evento sem ser importunada, as palavras daquele rapaz que surgira absolutamente do nada retiniram em seu cérebro e Nym deu um mínimo espasmo de susto.

- Hein...? - houve um micro-segundo em que ela encarou o rapaz, seu AUG preparando-se para escaneá-lo completamente, então percebeu que era só um aluno (ou era o que parecia) agradecendo a ajuda aos hospitais. Nym relaxou... só um pouco. Ela ainda era incapaz de não ficar alerta o tempo todo, os golpes sempre vinham de onde menos se esperava. - Oh... não foi nada. Isso é absolutamente natural, preocupar-se com... a saúde da cidade.

Ela parecia estar genuinamente interessada no começo, Nymeria estava acostumada a ser abarcada daquela forma em eventos, na verdade, os dois irmãos estavam. Afinal de contas, todos os milionários que estavam ali tinham doado, nem que fosse um montante mínimo, para organizações beneficente em geral. Talvez não tanto quanto Nym e Ed tinham, mas ninguém estava questionando isso. Não alto, pelo menos. Então o rapaz continuou a tagarelar e a expressão dela tornou-se indiferente de novo.

- Oh, really?
- Ignore-a, minha irmã tem um grande probleminha com simpatia, suponho que seja por causa de alguma queda do berço quando era menor...
- Cale-se, Edrik...
- Enfim... é um prazer saber que nossas doações ajudaram a melhorar a cidade. E é bom conhecê-lo também, Johan.
Edrik estendeu uma mão para segurar a do rapaz e lançou um olhar significativo para Nymeria, que revirou os olhos novamente e respirou fundo.


- É um prazer conhecê-lo, também. - enquanto fazia um leve menear com a cabeça para saudá-lo, os olhos de Nymeria acabaram passando por todo o aposento novamente e deparando-se com o grupo que tentava evitar, composto por Riza, Beyond, Jensen e, ainda, Dita havia juntado-se a eles. Nem sinal de Alessa, aparentemente. Ela acenou sutilmente de volta para a Presidente da Nexus, um sinal que foi imitado por Ed ao reparar no mesmo local. E então, Beyond Darkness infelizmente prestou atenção nos dois. - Ai... droga.
- Eu te disse. Não importa o que, os Darkness sempre dão um jeitinho de nos contactar.

Edrik parecia absolutamente tranquilo com a situação. A julgar por sua postura corporal, Nymeria sabia que corria o risco de ser arrastada em direção ao outro grupo de novo. Independente se seguisse o sinal de Beyond ou não, sabia que o homem acabaria chegando nela em algum momento. Bom... ela poderia ao menos aproveitar que não precisaria lidar com a presença de Alessa por um tempo.

- Tá, tá, vamos...
- Você nos acompanha? - Edrik questionou gentilmente para Johan, enquanto segurava a irmã pela mão de uma forma bem intima, a mesma forma que fazia as pessoas falarem sobre o suposto incesto entre os dois.

Após a resposta do universitário, os dois irmãos dirigiram-se ao espaço onde o grupo maior se encontrava. Edrik saudou todos de uma forma despreocupada como sempre, ao passo que Nym apenas voltou a fazer aquele leve menear com a cabeça, que ficava entre uma saudação e "o que diabos estou fazendo aqui?"

- Olá para todos vocês, como estão passando essa noite?
- Boa noite.




Edrik Lindberg:


avatar
Nymeria Lindberg
Herdeira dos Lindbergs
Herdeira dos Lindbergs

Mensagens : 326
Data de inscrição : 30/05/2013
Idade : 17
Localização : Neo Tokyo, новая москва

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Johan Liebert em Ter Jan 02, 2018 8:24 pm

Johan tinha conexões. Muitas, mas muitas conexões. Todas dos mais variados tipos. E nenhuma dessas pessoas ousava admitir que o conhecia, sabiam muito bem que apenas citar o nome dele em um círculo de amigos poderia acarretar em uma enorme consequência, pois quem realmente conhecia o jovem estudante de medicina sabia muito bem que ele não era um humano. Nunca fora. Não. Johan era um monstro. Ele era capaz de agir como uma pessoa normal, logo era impossível reconhecer o perigo que ele apresenta de um primeiro relance. Ninguém notava os traços de psicopatia que ele apresentava, pois ele sabia como escondê-los.

- Ah, não tem problema. É que quando eu me empolgo eu realmente não paro - Ele falou, com um sorriso divertido em seus lábios. Problema com simpatia? Na visão de Johan, simpatia era um problema - Novamente, obrigado por sua ajuda.

Dito isso, ele virou-se rapidamente para cumprimentar um outro homem que passava ali, um conhecido dele. Aquele homem era uma pessoa de alto escalão da Nexus, um dos principais investidores. Ele apertou a mão de Johan firmemente, com um sorriso nervoso em seu rosto, até que ele ficou estático e começou a murmurar algo, sobre ter que ir ao banheiro. Afirmou não estar se sentindo bem e rapidamente se retirou dali. A verdade era que, Johan havia murmurado algo para ele, inaudível para os gêmeos, fazendo com que o homem se retirasse. Voltando-se para os Lindbergs, ele abriu um sorriso gentil para Edrik.

- Eu agradeço o convite, mas não tenho certeza se me misturaria bem com eles. Sem falar que, eu preciso ver como o meu amigo está. Quem sabe depois, mas novamente, obrigado.

Escutem essa música enquanto leem o post:

Dito isso, ele começou a caminhar apressadamente para o banheiro, para os dois Lindbergs, e para quem estivesse assistindo, ele claramente estava preocupado com o bem estar do homem que fora para o banheiro. Entrando no local, pôde notar que ele estava vazio. Os convidados não haviam bebido o suficiente para começarem a vomitar nas privadas ainda. O investidor da Nexus apoiava suas mãos na pia e ele suava. Estava claramente apavorado com algo, porém não sabia dizer bem o que era.

- Johan eu preciso sair daqui, eu... - Ele voltou-se para o rapaz, a porta havia sido trancada. 

- Não. Você vai ficar na festa - Disse o rapaz, seu tom completamente calmo e assustador ao mesmo tempo - Você não irá sair.

- Mas, você me disse que... tem pessoas vindo aqui! Atrás de mim! - Ele estava entrando em pânico, caminhava de um lado para o outro.

- É muita vaidade da sua parte - Ele falou e o homem virou-se, sua expressão era uma de extrema dúvida - Você realmente acha que você é tão especial que eles estão vindo atrás de você e apenas você? Por favor, senhor Hironaka, o senhor está longe de ter toda essa importância.

- Johan? - Ele chamou, estranhando a calma e a frieza do rapaz. Ele havia ouvido falar sobre aquilo, mas nunca presenciara.

- Você irá permanecer na festa, irá interagir com o resto das formigas e quando apontarem uma arma para a sua cabeça, você irá apenas aceitar e ir junto com eles - Johan abriu um pequeno sorriso - Você é uma formiga também, apenas uma mais gorda. Eu estou errado?





- Agora, Hironaka, me diga: O que você irá fazer? - Perguntou Johan.

- Eu irei interagir com as outras formigas - Murmurou o homem. Esse era o efeito que Johan tinha sobre as outras pessoas, elas acabavam por agir conforme ele queria, por puro medo. 

- Muito bem. Eu creio que mais uma meia hora e eles devem estar vindo - Falou Johan, destrancando a porta e deixando um Hironaka renovado sair. Renovado por fora é claro, por dentro aquele homem estava a meros momentos de quebrar completamente - Pobre, pobre Jensen. Confia demais nos membros da própria equipe de segurança.


The only thing humans are equals in, is death

Leitmotif:
avatar
Johan Liebert
Recém-chegado
Recém-chegado

Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/12/2017
Idade : 18
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Riza Nakano em Ter Jan 02, 2018 11:00 pm

A gritaria de Alessa passou despercebida por Riza, que se concentrava mais em sua garganta queimando e no sempre tão interessante Beyond Birthday. Ela ouviu enquanto ele insinuava o modus operandi da Darkness, e apreciou o elogio à sua coragem. Ela ainda estava certa de que fora um movimento mal pensado, mas estava tranquila por enquanto. 



Quando ouviu a voz de Dita ela se virou apenas o suficiente para ver de quem se tratava, mas então se virou totalmente pois ficou impressionada pela beleza da mesma. Ela já havia ouvido falar de Von Darkness, mas percebeu agora que os elogios não lhe faziam jus. Suas bochechas já estavam bem vermelhas, e ela sorriu. 


- É um prazer conhecê-la também, Senhorita Von Darkness. A senhora está absolutamente deslumbrante essa noite. Sim, seu irmão está se mostrando uma ótima companhia! Junta-se a nós? A três sempre é melhor. 


A insinuação saiu sem querer, e Riza viu que realmente o absinto tinha alguns efeitos bem fortes.



NEXUS
Future, today.
avatar
Riza Nakano
Chefe da Nexus
Chefe da Nexus

Mensagens : 131
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 23
Localização : Nexus

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Adam Jensen em Qua Jan 03, 2018 9:32 am

Adam Jensen possuía uma vida repleta de amarguras. Enquanto trabalhava na SWAT, participou de um evento chamado Massacre de Mexicotown, algo que ficara famosos pelo mundo inteiro. Devido as ordens vindas de cima, os soldados deveriam eliminar todos os membros de um grupo terrorista, todos usavam AUGS de combate. É claro que cidadãos foram pegos no fogo cruzado e quando uma ordem veio, diretamente de seu superior que estava naquela cidade, Jensen negou-se a puxar o gatilho para matar uma criança de 15 anos, membra do grupo. No seu lugar, um membro de sua equipe cedeu a pressão, Adolf Haas e matou a criança. Ao mesmo tempo que Jensen disparou e feriu mortalmente seu superior.

Então, vinha as Industrias Sarif. Jensen foi contratado para servir como chefe de segurança e seus primeiros meses foram de um serviço sublime, não havia pessoa melhor que ele. Megan Reed, a única pessoa que Jensen já amou, havia feito uma descoberta revolucionária envolvendo AUGS. E então, uma invasão aconteceu. Por causa de uma falha na segurança. Uma falha que ele não notara. E Megan morrera, Jensen tivera boa parte de seu corpo destruído e AUGS experimentais foram implantados em seu corpo, sem sua permissão. Adam Jensen possuía uma vida repleta de amarguras.

- Agradeço, mas não - Falou Jensen, pela primeira vez soando um pouco educado, mas ainda mantendo a frieza em sua voz. 

Seus óculos, implantados aos lados de seus olhos, foram ativados e ele manteve seu olhar fixo na multidão abaixo. Um homem dedicado ao seu trabalho, uma vez que ele desejava evitar uma falha como com a Sarif. Foram tantos mortos naquele dia, pessoas que ele conhecia, pessoas que ele amava. Adam Jensen também morrera naquele dia e tudo o que sobrara era um homem cansado e irritado. No HUD de seus óculos, ele podia ver que todos os seguranças da Nexus estavam em suas posições e que todos haviam enviado uma confirmação. Estava tudo certo, não havia falhas ou imprevistos. Suspirou, um pouco aliviado. Não precisava de uma nova Sarif em sua vida.




I never asked for this

Theme:
avatar
Adam Jensen
Perdido
Perdido

Mensagens : 65
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 38
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Beyond Darkness em Qua Jan 03, 2018 9:56 pm

Dita passou despreocupadamente por Jensen após sua recusa, não fazendo questão de conter seu riso diante do comentário de uma Riza que lentamente se alterava. Beyond também deixou escapar uma risada interna no mesmo momento, parecendo bem satisfeito com o pequeno descuido que uma mulher tão responsável como Nakano havia deixado escapar. Ele adorava ver a mudança em seus alvos. Talvez isso fosse culpa dos tempos trabalhando de escravo para o Vaticano.
O milagre da transformação da água para o vinho lhe possuía uma importância inigualável.
Por relacionar o comentário de Riza com a bíblia, ele percebeu que também estava lentamente cedendo ao absinto, mas não havia nada com o que se preocupar; embora seu cérebro fosse humano, seus condutores internos logo fariam o trabalho de filtrar o álcool excessivo e acabar com a diversão.
Não toda ela, entretanto.
Beyond sabia que aquela noite estava fadada à intrinsecamente... diversão. Ou ele não estaria ali.

- Como eu poderia recusar um convite como este, sweetie? Você tem toda a razão.- a mulher deu a volta na mesa, tocando brevemente os cabelos lisos da japonesa para em seguida deslizar o indicador pelos ombros largos do irmão, sentando-se vagarosamente ao lado deste e cruzando suas pernas encorpadas, deixando a fenda do vestido aberta sobre sua coxa, em seu limite.- Seja lá o que você tenha dado à nossa querida estrela do evento, eu também estou interessada, irmãozinho.- talvez ela fosse a única pessoa capaz de referir-se a Beyond no diminutivo.
- Você não pode.- ele disse e, muito embora soasse curto, ele ainda sorria.- Tem que se aprontar para sua performance.
- Eu sempre estou pronta, gracinha. - ela viu um garçom robô, e com um aceno para chamá-lo, ele saiu para preparar-lhe uma taça de absinto.- Além disso, o strip é só depois da meia noite. Você está ansioso?
- E quem não está?- ele virou rosto para ela, e a mulher sorriu mais abertamente ao visualizá-lo, agarrando sutilmente o queixo dele e aproximando a própria face um tanto demais, para que seus narizes encostassem levemente. Aparentemente, os gêmeos Lindberg tinham parceiros no quesito "boatos sobre incesto".- Aquele segurança parece muito preocupado. Você não está ansioso para as garotas, está?- ela sussurrou e, graças à proximidade, apenas Beyond poderia realmente ouvir.
- Eu estou ansioso- ele começou, num tom mais baixo também.- Para que a verdadeira festa comece.

Ela afastou-se dele, murmurando um cômico "você nunca muda mesmo", antes de visualizar o robô trazendo sua bebida. Por algum motivo ele trouxe duas, provavelmente iria servir outra pessoas, mas Dita as pegou sem pedir, provocando um bug engraçado que fez o robô coçar a própria cabeça e sair atordoado. Ela manteve uma taça consigo e estendeu outra para o irmão.

- Спокойной ночи¹, meus queridos Lindbergs.- cumprimentou Dita num sotaque perfeito ao perceber a aproximação dos gêmeos, lançando um olhar sobre ambos, mas que pairou especificamente sobre Edrick e manteve-se sobre ele como se o analisasse de cima a baixo.- Já faz muito tempo que não o vejo, Edrik Lindberg. Você está... magnífico. - aquilo soou muito mais íntimo do que deveria - ou exatamente como deveria, no caso de Dita Darkness.- Por favor, juntem-se a nós.

A mulher deslizou minimamente para mais perto de Beyond afim de dar espaço a Edrik, que provavelmente ficaria entre ela e Riza.
Já para Nymeria...
Beyond deu breves tapinhas no espaço mais do quê suficiente para a Lindberg naquele estofado... bem ao seu lado.
Lugares bem escolhidos.
Aqueles dois tinham um trabalho de equipe irritante.

- Princesa Nymeria... você veio a este evento achando que ele seria apenas mais um entediante. Agora, eu espero que não tenha mais tanta certeza disso. Então...- aquele sorriso dele desatou, como sempre acontecia quando ele colocava as íris carmesim sobre a imagem da pequena russa.- Sorria.

Ele estendeu as mãos enluvadas em direção à ela e puxou-lhe sutilmente o canto dos lábios, provocando nela uma expressão no mínimo engraçada diante de todos.




¹ Boa noite em russo.


O monstro que nega a Deus e o que se ajoelha a Deus são a mesma coisa. 
Voice:
avatar
Beyond Darkness
Cão dos Darkness
Cão dos Darkness

Mensagens : 56
Data de inscrição : 26/12/2017
Idade : 37
Localização : Los Angeles | Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Nymeria Lindberg em Qui Jan 04, 2018 2:04 pm

- Sério, não precisa agradecer. - Nym suspirou, ela não sabia lidar muito bem com agradecimentos, ainda mais com uns tão incisivos. Seu irmão, por sua vez, apenas deu de ombros, ainda mais após a decisão do rapaz em não acompanhá-los.
- Uma pena... nos vemos por ai, então... e melhoras para o seu amigo.

Edrik sorriu amigavelmente para o rapaz enquanto era guiado pela irmã até Beyond. Toda aquele desespero do homem que fora ao banheiro não passara despercebido. O rapaz lembrou-se do aviso de Raizel e algo em sua cabeça estalou, mas não conseguiu chegar a uma conclusão óbvia naquele instante.
A verdadeira identidade de Johan parecia estar segura dos irmãos... apenas por enquanto. Entretanto, Edrik tinha seu próprio currículo em dissimulação... e algo na atitude de Johan, sabe-se lá o que fosse, despertou algum sentimento estranho e inquietante com relação a ele.

- Oh, obrigado por sua gentileza, querida Dita. Seu charme nunca desaparece, isso é uma verdade. - ele não ficou irritado (ou não demonstrou isso) por ter sido relegado a um lugar afastado da irmã e entre as outras duas mulheres. Mesmo assim, ocasionalmente seus olhos desciam sobre Nymeria. Momentaneamente ele girou sua cabeça para Riza e estendeu uma das mãos para apertar a dela. - É bom revê-la também, senhorita Riza. Você me parece bastante alegre hoje, espero que Beyond não esteja forçando seu coração servindo-lhe essas bebidas estranhas.

- Certamente ele está. - Nymeria revirou os olhos, encarando por alguns segundos o único lugar vago. Acreditando que ficar em pé seria uma atitude no mínimo infantil, ela cautelosamente deixou-se acomodar no sofá de veludo. - Eu começo a perceber a falta que o tédio pode me fazer, Beyond.

Ela moveu a mão em frente ao rosto estapeando-o para que tirasse seus dedos dali. A maioria das pessoas por mais que compartilhassem a vontade de tocar em seu rosto de boneca não o faziam por receio, mas aparentemente o cachorro Darkness não sentia o mesmo.

- Bem... já que estamos todos aqui, o que tem em mente para tornar nossa noite mais interessante e potencialmente letal?




Edrik Lindberg:


avatar
Nymeria Lindberg
Herdeira dos Lindbergs
Herdeira dos Lindbergs

Mensagens : 326
Data de inscrição : 30/05/2013
Idade : 17
Localização : Neo Tokyo, новая москва

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Johan Liebert em Qui Jan 04, 2018 2:45 pm

Hironaka havia voltado para o meio do povo, e conversava alegremente com eles, por mais que estivesse extremamente pálido algo que poderia ser o efeito de ter passado mal momentos antes. Porém, aquilo era claramente um efeito das palavras de Johan, que tão calmas e tranquilas tinham o poder de perfurar a pele de quem as ouvia, indo diretamente até a alma da pessoa e a dilacerava por completo. Para Johan, não era nada difícil quebrar o espírito de uma pessoa, fazê-la desistir completamente. Era um dom maldito que ele recebera, pois matava pessoas desde seus 11 anos de idade. Olhando-se no espelho do banheiro, tudo o que pôde ver foi seu belo rosto. Por um momento a imagem mudou, mostrando um monstro horrendo, com sete cabeças e dez chifres, e em cada um destes havia uma coroa.

Johan sorriu. Saindo do banheiro, ele caminhou até outro conhecido seu que estava ali. Não, conhecido não era a palavra certa. Escravo. Sim, essa definia bem o que aquela pessoa era para ele. Se bem que... até mesmo escravos tinham um determinado valor. Não, aquela era uma formiga que Johan conseguia distinguir das outras. Agora sim, esta era a definição perfeita para todas as pessoas com as quais Johan conversava. Ele sabia que logo as forças mercenárias entrariam naquele local, indo direto para cada um dos investidores e sócios das máfias, raptando a todos e levando-os para longe. Um golpe bem pensado, uma vez que sem suas principais fontes de dinheiro, as corporações das máfias estavam suscetíveis a serem eliminadas pela competição que não iria perder uma oportunidade de ouro como essa. É claro, não seria o suficiente para eliminar as máfias completamente, mas seria o bastante para tirá-las de cena por um bom tempo.

Olhando diretamente para onde todas aquelas figuras importantes se encontravam, os olhos azuis do rapaz se fixaram em Riza e ele abriu um sorriso gentil para a garota, sabendo que capturara a atenção dela. Era algo natural com Johan, os olhares eram atraídos para ele sem que ele precisasse fazer nada. É claro que, Nymeria e Edrik tendo conversado com ele momentos antes, saberiam que aquilo poderia ser só mais uma demonstração da gratidão que ele sentia pelas doações feitas. Gratidão falsa, é claro, porém até mesmo o ouro mais falso do mundo brilhava de maneira parecida como o ouro verdadeiro. 


Sereno, como apenas Johan conseguia ser, ele sumiu entre a multidão, caminhando tranquilamente com as mãos em seus bolsos. Havia uma parte no clube, mais ao fundo, perto de uma das saídas de emergência. Ela era completamente distante dos olhos do público e não possuía câmeras, uma vez que quando os ricos iam lá era para usarem drogas ilícitas e transarem. Não havia dúvidas de que encontraria uma figura importante lá, com uma pessoa aleatório, injetando Stims dentro de suas veias. Porém, antes que pudesse presenciar essa cena, a música da boate mudou.

Música:

E então, as luzes se apagaram. Quem sabe fosse um evento começando, um discurso talvez? Então, antes mesmo que alguma coisa desse tipo pudesse acontecer, uma explosão ocorreu. Perto da entrada, as portas voaram desgovernadas e uma delas até mesmo atingiu uma pessoa que estava perto. Entraram incontáveis mercenários, atirando contra os seguranças, luzes LED caíam, sangue jorrava. Cinco pessoas se destacaram, indo até um membro importante de cada máfia. Hironaka foi pego pelo pescoço e erguido, porém não reagiu. Era como se aquilo não fosse nada.

Gritos, pessoas correndo de um lado para o outro e pisoteando corpos no chão, enquanto mais disparos eram dados para tentar controlar a situação. Johan, ainda calmo, caminhou até o canto secreto dos ricos e pôde ver que um homem e uma mulher iam correndo na direção da saída de emergência, porém esta foi aberta e, quando os dois não pararam de correr, ambos foram fuzilados por rifles de alta potência. Longe dos olhos do público, Johan começou a caminhar na direção do mercenário que ergueu sua arma e apontou para ele.

- Fique parado! - Gritou o homem - Pro chão, se não eu atiro.



O olhar de Johan era um tão morto quanto poderia ser, e ele casualmente ergueu seu dedo indicador, apontando para a sua testa, incitando o homem a disparar. Diante da falta de preocupação de Johan, o homem vacilou.

- Eu mandei ficar parado! - Ele gritou.

- Você sabia que, nesse grupo de vocês que os Tyrants enviaram, somente três pessoas possuem uma família? - Questionou Johan, fazendo com que o homem vacilasse ainda mais - Você, Hirawata e Joshua. Quer saber outro fato? - Johan abriu um pequeno sorriso - Desses três, você é o único que vai poder salvar sua família hoje.

- O... que? - Questionou o homem, abaixando sua arma.

- Seu filho é uma criança tão inteligente e corajosa - Disse Johan, sorrindo calmamente - O nome dele é Alex, não é?

- Como... é que você? - O mercenário estava completamente perdido.

- Sua mulher está envenenada, deve estar sofrendo horrores nesse exato momento. Seu filho tem o antídoto - Johan calmamente ergueu seu braço direito, olhando para um relógio de pulso antiquado - Creio que você tem meia hora para chegar lá a tempo.

- Seu filho de uma...

- Olhem para mim! Olhem para mim! O monstro dentro de mim cresceu! - Falou Johan, tão tranquilo, tão sereno - O tempo está passando.

O homem largou a arma e virou-se, saindo correndo. Atrás de Johan, na festa, o inferno na terra estava acontecendo. Haviam pessoas mortas em todos os lugares e agora, havia um pequeno foco de incêndio ocorrendo. E o monstro sorria.


The only thing humans are equals in, is death

Leitmotif:
avatar
Johan Liebert
Recém-chegado
Recém-chegado

Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/12/2017
Idade : 18
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Riza Nakano em Qui Jan 04, 2018 5:24 pm

Riza sorriu docemente para Dita enquanto ela mexia em seu cabelo. 


- Ah, um show? Acho que eu nunca vi um show seu. Talvez eu fique hoje, quem sabe? 


Assim que os Lindberg se aproximaram, um garçom passou e ela pegou dois shots, oferencendo um para uma garota que estava dançando ao lado do sofá.






- Drink it, you slut!* - ela disse, antes de também virar o conteúdo de uma vez só. 


Ela se virou de volta e apertou a mão de Edrik e o puxou para dois beijinhos no ar, um de cada lado do rosto. 


- Quanto tempo! Ah, eu andei tomando algumas coisas mas estaria mentindo se dissesse que fiz alguma coisa que eu não queria! 


Antes que ela pudesse acrescentar mais alguma coisa, as luzes se apagaram, e ela se juntou aos vários que gritaram como se aquilo fosse a coisa mais incrível do mundo. Em seu peito, a luz vermelha de seu Coração de Ferro pulsava rapidamente, a única e leve fonte de luz do local agora.


Mas assim que as explosões começaram, e em seguida os tiros, ela viu que alguma coisa estava muito errada. Como todos ali, ela se lançou ao chão e tentou em vão procurar por Jensen, que ela havia perdido de vista. 


Ficando atrás do sofá no qual estava há pouco, ela procurou cobrir a luz que vinha de seu peito para retardar os homens que procuravam por alvos importantes. Seu coração já haveria de ter disparado o sinal de emergência, e ela esperava que seu guarda-costas estivesse vivo.  





*Tradução: “Beba, vadia!” 



NEXUS
Future, today.
avatar
Riza Nakano
Chefe da Nexus
Chefe da Nexus

Mensagens : 131
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 23
Localização : Nexus

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Adam Jensen em Qui Jan 04, 2018 6:05 pm

Quando a explosão ocorreu, Jensen automaticamente se abaixou e em seguida saltou por cima do sofá, passando exatamente pelo local onde Riza estivera. Uma pessoa normal teria entrado em pânico, porém Adam já passara por tantas situações como aquela que estava sentindo raiva naquele momento. Pois se eles haviam conseguido invadir aquele local, é porque havia uma falha. Uma falha em algum lugar, que ele simplesmente não vira quando revisara incontáveis vezes os protocolos de segurança. Enfurecido, seu braço direito ativou-se, transformando-se em uma arma, e ele levantou-se, disparando contra alguns dos mercenários que adentravam o local.



Logo subiram as escadas dois seguranças da Nexus, que estavam de prontidão perto do local justamente para casos como aqueles. Lá embaixo, gritos e disparos ocorriam um atrás do outro. Jensen apontou diretamente para um dos cinco que se destacaram, mas antes que pudesse atirar contra ele, o homem agarrou Hironaka, um importante investidor da Nexus e ergueu-o pelo pescoço, virando na direção de Jensen. Os que haviam segurado cada um dos investidores das máfias faziam o mesmo, os segurando como escudos humanos. Os outros mercenários dispararam contra Jensen, que afastou-se da murada e aproximou-se, abaixado, de Riza.

- Senhorita Nakano, fique com esses dois a todo custo. Não se separe deles - Falou Jensen, levantando-se e afastando-se do local, indo para os corredores por onde vinha um homem. Seu braço retornou ao normal e dele duas lâminas saíram, uma Adam usou para derrubar o homem e a outra atravessou diretamente o peito dele, sua cabeça tombando para o lado, seus olhos mortos virados para Riza.


- Quem tiver uma arma e quiser se arriscar, vá em frente - Falou Jensen, olhando para os convidados. Era altamente duvidoso que pelo menos um deles não tivesse uma arma consigo, ainda assim ele chutou o fuzil que o mercenário carregava para eles.

Vários homens estavam no corredor que levava para as escadas e Jensen avançou, demonstrando a todos o motivo de ele ser um Tank. Não, não só um simples Tank, mas sim um dos primeiros. Com suas lâminas ele cortava e rodopiava pelo local, com alguns inimigos atirando contra ele, apenas para atingir o colete que vestia por baixo de suas roupas.



I never asked for this

Theme:
avatar
Adam Jensen
Perdido
Perdido

Mensagens : 65
Data de inscrição : 23/12/2017
Idade : 38
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Beyond Darkness em Sex Jan 05, 2018 2:20 am

- Acho que temos algo em comum, caro Edrik.- a mulher retrucou, em seu tom naturalmente sedutor.

- Você realmente prefere o tédio à mim, minha querida Nymeria?


O Cão dos Darkness, por sua vez, afastou as mãos quando Nymeria as estapeou, parecendo divertir-se muito com a reação dela.

- Eu? Forçar?- Beyond quis rir, uma sobrancelha alçando por baixo dos fios negros que escapavam do sombreiro, lançando um olhar teatralmente surpreso para o Lindberg.- Estou apenas cuidando para que o Coração de Ferro da senhorita Nakano não acabe por enferrujar.- ele respondeu aos gêmeos, embora fosse Edrik quem tivesse levantado a questão. É claro que ele não realmente acreditava que algo como aquela tecnologia poderia enferrujar - Beyond deveria saber bem. Mas já era notável que suas falas costumavam flutuar para longe do sentido comum, e encará-las de forma literal era um erro na gramática do Darkness.- Viu só?- ele acrescentou no fim de tudo quando a própria Riza admitiu não ter sido forçada, ao mesmo tempo que Dita, ao seu lado, ria abertamente diante das reações inesperadamente eufóricas da japonesa.

- Oh, definitivamente, seria formidável se eu pudesse vê-la na platéia, minha querida Riza. No entanto...- foi quando as luzes se apagaram. Por um e apenas um segundo, o silêncio da dúvida reinou.- Vai ter de ficar para outro dia.

Embora fosse impossível ver além de quatro olhos cintilantes e carmesins na escuridão, a voz da mulher soou impassível, como se naquele segundo de silêncio entre os neons estourados e o apagão destes, nada realmente tivesse saído dos planos.

- Você quis dizer letal assim, Nymeria?

O tiroteio disparou ligeiro e o pânico se instalou no local como o próprio oxigênio não demorou a faltar dentro de cada pulmão desesperado. No meio dos gritos, a mesa a qual o estofado em que eles estavam foi derrubada, e Beyond passou por cima desta, juntamente com Dita. Eles colaram as costas um no outro, cada um com a própria arma bem segura no peito. B engatilhava sua Casull 454 e a apoiava no braço que lhe cruzava o corpo em lateral, enquanto sua irmã prostrava-se em posição de defesa com suas duas Haladies¹ douradas brilhando em X sobre seu peito.




- É esse o tipo de festa que você gosta, irmãozinho? Qual o problema em simplesmente curtir a noite?
- Estamos curtindo a noite, você não acha?
Ela revirou os olhos, mas sem desfazer aquele sorriso vermelho matte.
- É por isso que você não tem uma namorada.

Após uma divertida risada, Beyond abriu fogo ao mesmo tempo que Dita saltou para fincar suas lâminas quase giratórias na garganta de um dos invasores que chegara perto demais, cada um para o lado oposto.
Os Darkness sempre defendiam a lógica de que a melhor defesa sempre era um contra-ataque... em massa, se possível.

- SAI DAQUI SEU FILHO DE CRUZ CREDO, ME ERRA DIABO!- céus, os gritos daquela menina eram estridentes e audíveis mesmo no meio de todo aquele pandemônio.- BEEEEEEEEEEYYOOOOOOOOOND!

- Dita, vá pegar Alessa e certifique-se de ela está bem. Leve-a de volta para a mansão. Você não vai ser seguida, o alvo não é ela.- falou o dito cujo, estourando os miolos de um dos invasores contra uma coluna.
- Você é o Cão aqui.- lembrou a mulher, enquanto, num giro elegante, cortou ao meio a bala que teria como destino sua têmpora direita como se o projétil tivesse sido completamente visível aos olhos vermelhos, enquanto uma de suas lâminas era lançada em direção ao atirador, degolando-o cirurgicamente como se corta uma folha de papel.- Não sei se posso com Alessa histérica durante o percurso.
- Ora, não seja tão modesta.- uma bala atingiu o ombro de Beyond, que jorrou sangue, e então outra passou raspando pela lateral de sua cabeça, o que fez seu sombreiro voar para longe... mas ele o agarrou no ar utilizando o lado ferido sem que parecesse apresentar nenhuma dor sequer, e a última bala do pente da enorme pistola em sua mão cantou, mas também pegou de raspão no atirador, na região da barriga, que pareceu feliz em ter desviado do projétil mini-explosivo... até perceber que suas entranhas estomacais vertiam sobre seus próprios sapatos. As balas daquela pistola eram fortes e letais demais para qualquer descuido.




Beyond recolocou o chapéu sobre seus cabelos, lançando um olhar à Dita por cima do ombro.-Posso ficar te devendo essa.
- Hmmm... uma visita ao Dawn's Cabaret?
- Que assim seja, irmã.

Com um sorriso satisfeito, Dita, com seu vestido negro e saltos altos manchados de sangue, misturou-se à multidão descontrolada, alcançando Alessa no segundo andar.

Foi quando Beyond abaixou-se para se recostar no estofado, recarregando o pente de três quilos da arma.

- Os Lindberg podem se cuidar sozinhos. Mas você...- Riza podia ouvi-lo. Beyond estava muito, muito perto dela.- Seu segurança realmente te abandonou aqui e a confiou àqueles dois palermas? Mas que sem-vergonha. Bem... vamos dar um desconto, ele está sendo uma bela máquina mortífera ali.

Ele agarrou Riza pela cintura, visto que ela não estava na posição de negar qualquer toque de ajuda no momento. Foi quando ele percebeu o brilho que ela tentava esconder em seu peito, o olhar dele quase parecendo sedento demais em cima daquela região do corpo da garota, e ele sorriu, ainda mais abertamente do que o habitual.

- Oh, ele realmente não está nada enferrujado. Como eu não confio que você consiga realmente andar com a tontura e não vou forçá-la a se mover demais por causa da adrenalina excessiva no seu implante, devo cuidar para que ele não dê pane... mas isso é escolha sua.- ele virou-se de costas para ela, o "click" do gatilho da arma soando, e Beyond parecia prestes a se levantar.- Pode se segurar nos meus ombros e se manter atrás de mim, ou pode ficar aí e esperar por seu cão. O que vai ser? Você me acompanha, gatinha assustada?


¹ Haladies: A haladie é uma adaga de dois gumes da Síria antiga e da Índia, composta por duas lâminas curvas, com aproximadamente 8,5 polegadas (22 cm) de comprimento, unidas a um único punho.
Spoiler:


O monstro que nega a Deus e o que se ajoelha a Deus são a mesma coisa. 
Voice:
avatar
Beyond Darkness
Cão dos Darkness
Cão dos Darkness

Mensagens : 56
Data de inscrição : 26/12/2017
Idade : 37
Localização : Los Angeles | Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Nymeria Lindberg em Dom Jan 07, 2018 10:52 am

[blur]- Não é admirável? - Edrik abriu um sorriso provocante para Dita, apenas desviando-se para receber os beijinhos no ar de Riza. - Eu percebo, aparentemente não é necessário que nos preocupemos com você... mas tente moderar um pouco, senhorita.

Nymeria por sua vez apenas tomou um gole do drink que tinha em mãos, recém-recebido de um robô. Era óbvio que ela não gostava de toda aquela agitação e exibicionismo, seus olhos desiguais reviraram-se e focaram-se na mesa a frente deles.

- Possivelmente, já que toda vez que nos encontramos um de nós dois acaba correndo risco de morte. - então, as luzes se apagaram. - Beyond... o que diabos você está tramando desta vez?

Claro que, pela forma que ele dissera, a culpa deveria ser dele. No entanto, seu olho vermelho voltou-se em direção a porta do recinto e ela conseguiu ver as pessoas entrando, os tiros começando a pipocar. Ao mesmo tempo que B e Dita iam para frente, ela recuou e Edrik puxou Riza para baixo, mantendo-a segura por um curto momento.

- Pelo amor de deus... eu não posso botar meu pé pra fora de casa que algo ruim acontece.
- Daqui a pouco vão começar a chamar os desastres naturais de Nymeria...
- Ora, cale-se. - ela viu todo o estrago que Jensen causava e também Beyond e Dita, eles dois trabalhavam muito bem em conjunto. Viu também quando B dispensou a irmã para cuidar de Alessa e voltou em direção a Riza, puxando-a para si. - Quem você está chamando de palermas?
- Que rude. - Edrik deu uma risadinha, ele notara as pessoas que estavam sendo pegas e usadas como reféns. - Estão capturando pessoas importantes aqui.
- Só precisamos matá-los e expulsá-los.

Nym parou de se preocupar com todo o resto e movimentou os dedos, descendo por suas coxas e atingindo o coldre disfarçado abaixo do vestido. Ela puxou uma arma de lá, aparentemente comum, e mirou para o lado, explodindo a cabeça de um dos mercenários que se aproximava de Beyond, sem que esse tivesse notado.

- De nada. - ela manteve-se agachada e atirou mais algumas vezes. Nymeria preferia usar suas lâminas, mas carregar duas espadas para um evento beneficente não era muito sutil. Ela rolou para um dos lados, evitando uma fileira de tiros de um mercenário que estava muito próximo, ao mesmo tempo que Edrik agiu. Ele aparecera atrás do homem do nada, o próprio ficaria bastante surpreso, mas quem realmente vira os movimentos dele saberia que o Herdeiro dos Lindbergs passava despercebido quando realmente queria.

Ele puxou com força o capacete do mercenário e moveu-se para ficar em frente a ele, sua mão direita pressionando a arma do homem para baixo enquanto sua outra segurava-o pela nuca, olhando-o nos olhos a seguir.

- Agora você vai atirar contra seus aliados, menos aqueles que estão com reféns, certo?


O mercenário ficou momentaneamente fora do ar, seus olhos esbugalhados e confusos, então ele assentiu com a cabeça e girou nos calcanhares, passando a alvejar aqueles que entraram junto a ele no local.[blur]




Edrik Lindberg:


avatar
Nymeria Lindberg
Herdeira dos Lindbergs
Herdeira dos Lindbergs

Mensagens : 326
Data de inscrição : 30/05/2013
Idade : 17
Localização : Neo Tokyo, новая москва

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Johan Liebert em Dom Jan 07, 2018 11:50 am

Conforme o caos começava a expandir-se dentro do Vortex Club, Johan colocou as mãos dentro dos bolsos de seu casaco e caminhou tranquilamente para fora do local, devido a ação dos mercenários as câmeras haviam sido desativados momentos depois da invasão. Eles não desejavam esconder sua identidade, toda Neo Tokyo teria que saber que quem invadira aquele clube foram os Tyrants. Não, aquilo era um mero capricho da parte deles, para que quando as gravações fossem analisadas, a polícia não pudesse notar o que causara aquela falha na segurança. Deixando o local completamente, Johan atravessou a rua e entrou em um beco, bem na hora que carros da polícia começavam a se aproximar para fechar um perímetro, antes de tentarem entrar no local e resolverem a situação.

Acima, em um prédio, uma pequena garota estava deitada. De cabelos loiros claros, presos em um rabo de cavalo e olhos azuis que brilhavam com malícia, ela fazia mira. Sua arma era um rifle usado por snipers, o equipamento era extremamente avançado, porém a sua aparência lembrava o rifle sniper utilizado na Segunda Guerra Mundial pelos nazistas: Mauser Karabiner Kar 98k. Seus olhos azuis brilharam por um momento, revelando alguns circuítos que apareciam apenas na iluminação certa. Certamente eram AUGS, porém de certa forma antiquados já que os atuais não deixavam que tal coisa acontecesse. Através da mira de sua arma, ela conseguia ver a forma das pessoas dentro do Vortex Club, em vermelho. Lá dentro, a música alterou-se. A garota estava conectada as comunicações dos mercenários e conseguia ouvir os disparos e os gritos de dor e terror, abrindo um sorriso deliciado. Porém, agora sua audição estava focada na música.

Música:


- You'll never see it coming!!¹ - Ela cantarolou, acompanhando a música e puxou o gatilho.

O calibre do rifle era o suficiente para varar as paredes como se fossem feitas de papel e atravessar a barriga e os órgãos de Beyond Darkness, fazendo com que o sangue dele respingasse em cima de Riza Nakano. Ela então preparou-se, sua mira dessa vez caiu sobre Adam Jensen, que estava abrindo caminho entre os mercenários, disparando contra as costas do homem, fazendo com que ele fosse ao chão. Não estava morto, sua armadura o protegia, porém aquilo certamente deixaria marca. Então, sua mira caiu em cima de Nymeria Lindberg.

- Será que esses russos tem um gulag, Klint? - Questionou Tanya, para o homem que estava atrás dela antes de disparar. Fosse por um milagre, ou pelo instinto protetor do rapaz, Edrik acabou por proteger Nymeria e tomou o tiro por ela, atravessando a perna do rapaz - Tem que se enfiar no meio...

Ela preparou-se novamente, e desta vez sua mira caiu sobre Riza Nakano. Um sorriso brotou em seus lábios, conforme a mira de seu rifle caía sobre o peito da garota, exatamente onde seu coração estava. O ar no topo do prédio ficou mais gelado, e por um momento o coração de Klint e Tanya pularam uma batida. Aquilo era medo, um terror provindo de algo maligno em sua essência. Tanya girou e mirou, disparando contra a fonte de toda aquela maldade. O seu disparo passou ao lado do rosto de Johan, não atingindo o lóbulo de sua orelha por meros milímetros. E o rapaz nem reagiu a isso, como se levar um tiro não fosse nada.

- Nunca mais faça isso! - Reclamou Tanya, voltando a fazer a mira para Riza, porém agora a garota estava em movimento e a sua posição havia sido comprometida. Resmungando, Tanya levantou-se e prendeu seu rifle em suas costas - Não fosse por você a Nakano estaria morta.

- Ela, o Darkness, o Jensen e os Lindbergs também. Mas você gosta de brincar com os alvos - Suspirou Johan, que por sua vez já era uma pessoa prática.

- Falou o cara que envenenou nossos mercenários - A garota começou a caminhar. Ela parecia estar mais incomodada pelo fato de ter perdido soldados do que pelo fato de Johan ter matado aquelas pessoas.

- Seus mercenários. Eu não tive parte nenhuma nisso, lembra-se? Eu descobri por acaso que essa invasão estava ocorrendo - O rapaz virou-se e começou a acompanhar a garota, com Klint provavelmente os seguindo - Sem falar que quando mercenários tem famílias, eles tem algo a perder. Logo, eles iriam abrir a boca uma hora ou outra para proteger a família deles. 

- Tanto faz - A garota deu de ombros - Conseguiu algum recruta na NTU?

- Alguns - E com aquilo, Johan começou a descer as escadas do prédio, sorrindo tranquilamente.

¹ Tradução para a Ame: Você nunca vai vê-lo chegando


The only thing humans are equals in, is death

Leitmotif:
avatar
Johan Liebert
Recém-chegado
Recém-chegado

Mensagens : 49
Data de inscrição : 28/12/2017
Idade : 18
Localização : Neo Tokyo

B.I.O.S.
HP:
200/200  (200/200)
MP:
200/200  (200/200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: VIP Lounge

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum